Tag: saúde

O que é Musicoterapia e quais são os efeitos que a música causa no cérebro?

Você sabia que a música pode aliviar sintomas de doenças cardíacas e neurológicas? Veja o que é Musicoterapia e quais são os seus efeitos!

A música tem poderes únicos em nossa vida, podendo aumentar o suspense, causando arrepios, contando uma história de amor e entre outras formas de expressão.

Em filmes e séries, encontramos o uso da música de modo presente quase como um personagem que faz parte da narrativa. Ela tem tanto o poder de nos emocionar como o de transformar ainda mais a nossa interpretação de beleza. 

Não é à toa que, através do avanço da medicina e das pesquisas, a música tenha sido tema de estudos e que a Musicoterapia tenha sido criada. Para saber o que é Musicoterapia e quais são os efeitos que ela tem no cérebro, continue a leitura.

Mas, e o que é Musicoterapia?

Resumidamente, a musicoterapia é uma modalidade terapêutica na qual se utiliza músicas com letras ou apenas instrumentalmente, que possibilitam acionar diversas partes específicas do cérebro durante as sessões auxiliando na melhora da qualidade de vida.
Quem descobriu essa técnica foi Paul Nordoff, compositor e pianista, e Clive Robbins, professor de crianças especiais.

Durante alguns estudos, foi comprovado que a música tinha o poder de estimular, notoriamente, o cérebro, auxiliando na melhora comunicacional e possibilitando um estilo de vida mais criativo.

Muito além de ouvir uma música nos períodos de lazer, a musicoterapia conta com diversas abordagens diferentes, podendo ser realizada tanto de forma passiva (ouvindo música) como de forma ativa (tocando instrumentos).

Efeitos da musicoterapia no cérebro

O poder da música é tão grande que, através dela, é possível formar novas conexões cerebrais e, ao ser reconhecida pelo cérebro, reativar lembranças.

Uma das principais substâncias liberadas é a serotonina, o hormônio da felicidade, responsável por proporcionar ao nosso cérebro a sensação de bem-estar.
Devido a esse fator, é muito comum encontrar músicas que relembrem sensações individuais, causando uma nostalgia. Essa memória musical pode auxiliar na hora de estudar para uma prova ou eternizar momentos únicos.

Outro benefício proporcionado pela musicoterapia é o “acalmar da mente”, possibilitando o relaxamento e a melhora da respiração, assim como: auxiliar no ritmo, na velocidade e no equilíbrio ao caminhar, assim como reduzir os riscos com quedas.

A Musicoterapia auxilia na melhora de doenças?

A musicoterapia é uma ótima ferramenta no tratamento de doenças! Já foi comprovado que ouvir música melhora a frequência cardíaca e respiratória, podendo atuar como um método de prevenção para diversas doenças.

O tratamento pode auxiliar tanto em transtornos neurológicos como em sintomas causados pela demência e derrames. Também pode ajudar na melhora de Parkinson, amnésia, afasia e sintomas de TEA (Transtorno do Espectro do Autismo).

Projetos WEG: Música para a comunidade

A WEG está sempre buscando auxiliar no melhor desenvolvimento das comunidades em que está inserida, oferecendo diversos programas musicais gratuitos.

Em Jaraguá do Sul (SC), os moradores podem buscar por cursos gratuitos de música na Scar, como o Música Para Todos (MPT). Existem também projetos musicais disponíveis através da Associação Musical de Ribeirão Preto (SP) que você pode conferir acessando o site.

Fontes:

Estudo revela que musicoterapia pode reparar danos cerebrais – Olhar Digital

O efeito da musicoterapia no nosso corpo – A mente é maravilhosa

Musicoterapia: o que é, para que serve, como funciona e benefícios – TJDFT

A Ciência Explica: Por que envelhecemos?

Já se perguntou o porquê de envelhecermos? Acesse e compreenda como acontece o processo de envelhecimento por meio da visão científica.

Já parou para pensar que seus avós e seus pais já foram crianças ou refletiu que você já não é mais tão novo quanto era a dois anos atrás?

Uma certeza que temos na vida é que estamos constantemente envelhecendo, não podendo voltar para o passado e “regredir” o envelhecimento. Leia esse conteúdo e descubra porque envelhecemos e o que podemos fazer para tentar retardar o envelhecimento.

Por que envelhecemos?

Ainda não existe uma resposta exata para essa pergunta, justamente porque o fator envelhecimento não se resume em morte, e sim nas pequenas mudanças celulares que fazem o corpo já não reagir tão bem às mudanças temporais.

O primeiro sistema a sofrer a “interferência do tempo” é o sistema nervoso, ocasionando em problemas como Parkinson, Alzheimer, AVC e muitas outras complicações.

Segundo a Teoria da Acumulação de Danos, os organismos sofrem uma sequência de fatores que alteram o seu DNA ao longo do tempo: através do uso e desgaste geral; da instabilidade genética; das mutações que causam síndromes; de danos do genoma mitocondrial; e do dano oxidativo.

Esses nomes complexos significam que, por razões ainda desconhecidas, o corpo humano por completo acaba sofrendo alterações que resultam em um desgaste permanente, uma acumulação de danos em cenário celular.

Como a biologia explica o envelhecimento

Para compreender esse fenômeno, primeiro é preciso entender a biologia por trás da temática. Dentro das células, estão localizados os cromossomos, estruturas que carregam em si um “arquivo”, no qual se encontra todo o seu material genético, desde cor dos olhos, doenças hereditárias e muitas outras características.

Agora, para ficar mais simples de compreender, imagine um picolé (cromossomo) e na sua ponta uma cobertura de chocolate (telômero). Com o tempo, a cobertura de chocolate escorregará, e o picolé ficará exposto.

Esse é o motivo de envelhecermos. Como o cromossomo fica exposto e sem a proteção dos telômeros, que vão “derretendo” com o passar do tempo, o DNA presente na célula começa a sofrer alterações.

Por isso que, conforme vamos envelhecendo, os cabelos vão ficando brancos, por exemplo.

Como retardar o envelhecimento?

Ainda não foi descoberto nenhum “remédio” que impeça o desgaste dos telômeros, mas, seguindo a lógica da evolução humana, conforme são abraçados hábitos saudáveis, é possível estender a qualidade de vida. Para garantir mais saúde no seu dia a dia, é necessário:

– Manter-se ativo fisicamente.

– Ter uma alimentação saudável.

– Prevenir-se contra quedas e doenças.

– Entender seu estado de saúde.

– Ter uma rotina de sono.

– Manter relacionamentos saudáveis.

– Exercitar o cérebro diariamente.

– Reduzir o estresse.

– Ter momentos de lazer.

– Olhar o envelhecimento sem pesar.

Gostou deste conteúdo? Acesse o nosso Blog e confira mais conteúdos como este. Você também pode seguir o Museu WEG no Instagram para sempre ser avisado das novidades e das novas publicações.

Fontes:

Por que Ficamos Velhos? – Ciência Todo Dia
Por que nossos corpos envelhecem? – Portal do Envelhecimento e do Longeviver
Porque ficamos mais velhos? | A Ciência Explica – A Ciência Explica
Por que envelhecemos? A importância de hábitos saudáveis – Spa Tour Life
Envelhecimento saudável – Biblioteca Virtual em Saúde