Tag: museu weg

19° Aniversário do Museu WEG: confira a programação

Está chegando o aniversário do Museu WEG e você não pode ficar de fora! Acesse e confira a programação para você e sua família.

Está chegando o 19º aniversário do Museu WEG e para celebrar esta data tão importante, você está convidado para apreciar esse momento conosco.

De 12 a 18 de setembro, das 10h às 18h, o Museu WEG contará com três ações inéditas que irão oferecer diversão e brindes para você e sua família. Continue a leitura e confira.

Museu WEG: Programação de aniversário

Veja abaixo as três ações inéditas que preparamos para você neste ano e crie um lembrete no seu celular para não perder:

Caça ao Tesouro

Para deixar tudo ainda mais divertido, você poderá participar de uma Caça ao Tesouro no Museu WEG! 

Para participar é bem simples: ao entrar no museu você confere as instruções sobre o jogo na recepção e recebe uma dica de por onde começar. 

Ao desvendar o enigma inicial, você encontrará a pergunta que, se respondida corretamente, o levará para a próxima pista, e assim sucessivamente, até encontrar o Tesouro do Museu WEG. 

No final da brincadeira, todos os visitantes que encontrarem o Tesouro do Museu WEG receberão um brinde!

Quando? 13 a 18 de setembro.

Em que horário? 10h às 18h.

Inauguração da Nova Maquete Interativa – Energias Renováveis

A partir do dia 13 de setembro, o Museu WEG terá uma nova maquete interativa em seu espaço expositivo! 

A nova atração sobre energias renováveis contará com uma tela touch móvel e interativa, onde os visitantes poderão aprender sobre geração de energia através de Hidrelétrica, Biomassa, RSU (Resíduos Sólidos Urbanos), Solar e Eólica; aprendendo também sobre o funcionamento de uma subestação e das baterias.  

Essa maquete trará ainda mais dados de realidade para os visitantes compreenderem o quanto um mundo renovável é importante para a sobrevivência da raça humana. 

Para a WEG esse é um importante passo para que as pessoas tenham mais cuidado com o futuro do planeta, além de apresentar as melhores soluções WEG para estes segmentos.

Grafitando História

A partir do dia 07 de setembro, você poderá prestigiar de perto o trabalho do artista selecionado pelo projeto Grafitando História, Mario Salerno! 

Mario Salerno é formado em Comunicação Social – Publicidade e Propaganda e é artista de pinturas em tela desde 2010. Em 2012, Salerno iniciou na arte do grafite e alcançou mais de 10 anos de profissão em 2022. Você pode conhecer o trabalho dele clicando aqui.

A arte será produzida nas paredes dos fundos do Museu WEG, possibilitando a quem passar pela rua Francisco Domingos Medeiros a oportunidade de assistir o artista “grafitando a história em tempo real”. 

Aguardamos sua presença! 

20ª Semana Nacional de Museus: Exposição do Planetário no Museu WEG

Está chegando a 20ª Semana Nacional de Museus! Confira a programação do Museu WEG para celebrar o evento.

Essa semana começa a 20ª Semana Nacional de Museus e, é claro que, o Museu WEG não vai deixar essa data passar batida.

Trazendo sempre os conteúdos mais diversificados para Jaraguá do Sul, em 2022 vamos ter uma atração diferenciada! Ficou curioso? Então continue lendo o conteúdo para ficar por dentro do que irá acontecer.

O Poder dos Museus

Para comemorar o vigésimo aniversário da Semana Nacional de Museus, este ano a temática será “O Poder dos Museus”, que tem tudo a ver com a relevância do museu na sociedade. São neles em que temos a liberdade de viajar pelo passado, para aproveitar o presente e planejar o nosso futuro.

Mais do que um lugar de reflexões, um museu preserva a cultura de um povo, conserva e estimula a pesquisa e gera perspectivas que levarão a inovações tecnológicas. Todo museu carrega em sua essência o poder da construção de uma potência intelectual.

Programação da 20ª Semana Nacional de Museus

O Museu WEG vai levar você para o espaço sideral! Para celebrar a 20ª Semana Nacional de Museus, você poderá viajar pela exposição do planetário com sessões interativas lideradas por um planetarista. As apresentações do Urânia Planetário têm como objetivo promover conhecimento, interação e diversão através da ciência. Esta atração é viabilizada pelo projeto de Lei de Incentivo à Cultura: Plano Plurianual do Museu WEG de Ciência e Tecnologia 2020/2021/2022 – PRONAC 191424. Participação Gratuita!

Cada sessão contará com um planetarista especializado e começará com a apresentação do filme fulldome sobre o assunto escolhido, seguida pela simulação do céu estrelado durante as 4 estações do ano e, por fim, com a simulação de montanha russa. Os assuntos que serão abordados são:

Formação do Sistema Solar: Nessa temática você viajará para os primórdios do universo, conhecendo onde ele está localizado; a escala de distância entre os planetas; qual a composição dos planetas telúricos (rochosos) e jovianos (gasosos); a ordem e tamanho dos planetas do Sistema Solar; e a dinâmica dos movimentos planetários (assim como a força gravitacional).

Dois pedacinhos de vidro: Já para a temática “Dois pedacinhos de vidro”, você viajará pelo universo para encontrar a localização onde ele se encontra; verá quais os tipos de telescópios; conhecerá nomes importantes da ciência (como Nicolau Copérnico, Galileu Galilei, Isaac Newton, Edwin Hubble e muitos outros); aprenderá sobre a teoria geocêntrica e heliocêntrica; conhecerá o sistema binário de estrelas; e compreenderá um pouco sobre a expansão do universo.

Nos dias 21 e 22 de maio (sábado e domingo), o Museu WEG de Ciência e Tecnologia irá receber a exposição do planetário. A exposição acontecerá no jardim nos fundos do Museu WEG e terá 20 apresentações com duração de 45 minutos cada, com turmas de 60 pessoas. As inscrições já estão encerradas, mas você pode se cadastrar para a fila de espera clicando aqui.

Esta atração é viabilizada pelo projeto de Lei de Incentivo à Cultura: Plano Plurianual do Museu WEG de Ciência e Tecnologia 2020/2021/2022 – PRONAC 191424. Participação Gratuita!

Você vai gostar de conferir também:

Conheça os principais métodos de ensino do Brasil

Conheça os fundamentos e os objetivos dos principais métodos de ensino do Brasil.

O direito à educação foi universalizado nos últimos 100 anos em diversos países do mundo, ou seja, o que antes era restrito a um pequeno número de pessoas passou a ser uma oportunidade para grande parte da população em idade escolar ou não.

Nesse tempo, muitos educadores transformaram a educação pelo mundo. No Brasil, o surgimento das novas escolas resultou em diferentes metodologias de ensino com propostas distintas, mas com o mesmo objetivo: ensinar. Inclusive, é comum que esses métodos sejam utilizados de maneira mesclada nas escolas. 

Conheça agora os fundamentos e os objetivos dos principais métodos de ensino do Brasil

O que são métodos de ensino?

Para começar, precisamos entender que um método de ensino é o caminho pelo qual se atinge os objetivos de ensino/aprendizagem. Ou seja, o método é um conjunto de ações de ensino que visam garantir que o aluno esteja aprendendo. 

Eles também tornam a aula mais dinâmica e interessante. Ao conhecer os diferentes métodos de ensino, o educador pode promover diversas experiências e oportunidades de aprendizado para seus alunos. Vamos conhecê-los?

Método 1 – Tradicional

A abordagem de ensino tradicional é predominante no país. Seu objetivo está em preparar o aluno para a vida em sociedade por meio de uma relação hierárquica. Nela, o foco está no professor, que detém conhecimentos e repassa-os ao aluno.

O conteúdo é apresentado igualmente para os alunos que recebem metas e prazos para cumprir suas atividades, que são verificadas, avaliadas e pontuadas. Sem atingir a meta mínima, o aluno é reprovado.

Nessas instituições, o aluno é preparado para ir bem em provas como o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) e o vestibular.

Método 2 – Construtivista

Desenvolvida pelo pensador suíço Jean Piaget. A abordagem construtivista traz a ideia central de que o conhecimento é uma construção e que as crianças têm um papel ativo no processo de aprendizagem.

Nela, o conhecimento é ativamente construído pelo sujeito que está aprendendo, e o professor tem o papel de mediar as atividades que estimulem o aprendizado. Cada estudante é visto como alguém que tem um tempo único de aprendizado, e o trabalho em grupo é valorizado.

O construtivismo considera que o desenvolvimento cognitivo acontece por meio de um movimento que Piaget classifica como assimilação e acomodação. Nela, são criadas situações em que o estudante é estimulado a pensar e a solucionar os problemas propostos.

Nessas instituições, também há provas e reprovação.

Método 3 – Montessoriano

Criado pela educadora italiana Maria Montessori, o método de ensino montessoriano dá maior autonomia à criança, que é estimulada pelos adultos a buscar sua autoformação e construção. Assim, ao aprender sozinha, desenvolve seu conhecimento por meio da curiosidade e da independência.

Isso porque o método montessori acredita que é agindo que se adquire o conhecimento. Ao adulto, cabe ordenar e atribuir dificuldade crescente às atividades, respeitando o ritmo de cada aluno.

As classes têm crianças de idades diferentes, e o ambiente da sala de aula é preparado para que o aluno tenha a possibilidade de vivenciar diversas experiências. 

Exemplo de sala de aula seguindo o modelo montessoriano.

Tanto os objetos quanto o mobiliário da sala de aula são feitos em tamanhos e formatos adequados para a criança ter autonomia sobre eles. Neste método, a avaliação é feita a partir da observação dos professores.

Método 4 – Waldorf

Desenvolvido pelo filósofo austríaco Rudolf Steiner, o método Waldorf ficou conhecido em todo o mundo por visar o desenvolvimento integral do aluno, formando as crianças para a vida.

Nele, procura-se equilibrar os aspectos cognitivos (capacidade de adquirir conhecimento) com o desenvolvimento de habilidades artísticas por meio de atividades corporais, manuais, musicais, contato com a natureza e artesanato, por exemplo, além das disciplinas exigidas pela Lei de Diretrizes e Bases (legislação que regulamenta o sistema educacional do Brasil).

São aplicados testes e provas em algumas matérias, e os pais têm papel fundamental para estimular as habilidades dos estudantes em casa.

A avaliação do aluno engloba a execução de trabalhos, o empenho em aprender, o comportamento e a atitude diante das tarefas solicitadas.

O professor acompanha a mesma turma por toda uma etapa (elas são divididas de 0 a 7 anos, de 7 a 14 e de 14 a 21 anos).

Método 5 – Freinet

Apesar de não ser exatamente uma linha pedagógica, o método do pedagogo francês Célestin Freinet também é utilizado em algumas escolas. Ao colocar em prática seus conceitos, o aprendizado acontece por meio do trabalho e da cooperação.

Ou seja, a criança é incentivada a compartilhar suas produções com os colegas de sua classe, de outras turmas ou de escolas diferentes.

Escolas que se identificam com o pensamento de Freinet valorizam também o desenvolvimento da capacidade de análise pelos estudantes.

Algumas atividades comuns são, por exemplo, estudos de campo nos quais as aulas acontecem em locais fora da sala de aula; elaboração de jornais em grupo e debates.

Neste caso, as avaliações levam em conta o progresso do aluno em comparação a seu desempenho anterior, e não em relação aos demais alunos.

Método 6 – Ensino Freireano

O pedagogo Paulo Freire é um dos intelectuais brasileiros mais respeitados no mundo todo graças a sua metodologia de ensino. O método freireano foi criado pelo brasileiro na década de 1960. 

Neste método, a alfabetização não ocorre somente a partir de letras, palavras e frases, mas também com base no dia a dia do estudante, levando em conta sua realidade e os problemas que enfrenta. Outra característica é o diálogo entre aluno e educador, isto é, há uma relação horizontal entre eles.

Na educação freireana, o foco está na liberdade e na autonomia. O professor não é apenas quem faz a mediação do conhecimento, ele também aprende com o aluno a partir do compartilhamento de suas vivências e sabedoria popular.

Bônus: educação não formal

A educação não formal ocorre fora do sistema tradicional de ensino. O processo de ensino e aprendizagem é feito de maneira organizada, mas sem seguir vários requisitos formais, não substitui outros métodos formais, mas existe para complementá-los.

Alunos em visita ao Museu WEG.

Este tipo de educação acontece por meio do desenvolvimento de atividades fora do ambiente escolar, como ONGs, instituições religiosas, visitas a espaços públicos e privados, museus e outras alternativas.

A educação não formal utiliza ferramentas didáticas atrativas, e os espaços devem ser prazerosos para aumentar o interesse dos alunos.

É por isso que o Museu WEG também atua em parceria com os professores para complementar as atividades propostas em salas de aula de maneira divertida e interativa. 

Entre em contato e conheça nossas oficinas educativas on-line e presenciais. Clique aqui para saber mais. 🙂

Dia da Árvore: por que esta data é tão importante?

WEG realiza ações de plantio e distribuição de árvores nativas.

O Dia da Árvore é comemorado no Brasil no dia 21 de setembro. A data foi escolhida por anteceder o início da primavera no hemisfério Sul. Tem por objetivo conscientizar a sociedade a respeito da importância das árvores para o meio ambiente e também para nós, seres humanos e, com isso, incentivar a proteção da natureza.

Neste texto, falaremos um pouco sobre a importância das árvores e como a WEG tem realizado ações de cuidado e preservação do meio ambiente que incluem a distribuição de mudas e o plantio de árvores.

Por que as árvores são tão importantes?

Sabemos que existem árvores de diversas alturas e dimensões, e elas podem viver centenas de anos e até mesmo milênios. Um pessegueiro, por exemplo, não passa dos 30 anos, enquanto uma sequóia gigante, espécie de conífera americana, supera os 3.000 anos de idade.

É inegável a importância das árvores para o equilíbrio do ecossistema. Um exemplo disso é a Amazônia, que é considerada pela comunidade científica uma peça importante para o equilíbrio climático em quase toda a América do Sul, mas também interfere positivamente em todo o planeta.

O Dia da Árvore é um ótimo momento para lembrar de que, além da sua beleza, as árvores proporcionam o oxigênio que respiramos, refrescam o ambiente, dão sombra, fazem barreiras contra o vento, ajudam a manter a umidade do ar, diminuem a poluição, mantêm o solo firme e são abrigos para outras espécies de plantas, pássaros e animais (responsáveis por espalhar novas sementes pelas matas).

Ações da WEG em 2021: plantação e distribuição de árvores nativas

Em março de 2021, a WEG realizou o plantio de 900 mudas de árvores em uma das margens do rio Itapocu, localizada nos fundos do parque fabril II, em Jaraguá do Sul, SC.

Com a ajuda de dois grupos de voluntários da própria empresa, coordenados pela equipe técnica da WEG Reflorestadora, a ação faz parte do projeto de recuperação da mata ciliar do rio Itapocu.

A atividade iniciou com a supressão dos eucaliptos que impediam o crescimento da mata nativa, seguida da limpeza do local e da preparação do solo para receber as mudas de 29 espécies diferentes de árvores nativas. 

Todas as mudas plantadas foram identificadas e receberam um QR code contendo informações sobre as espécies, como formato das folhas e dos frutos, coloração das flores, tipo de fauna que atrai, tempo de floração e frutificação.

Assista ao vídeo da ação:

Dia da Árvore 2021

Para comemorar o Dia da Árvore, neste mês de setembro, a WEG está distribuindo 4 mil mudas de árvores nativas aos colaboradores do parque fabril de Jaraguá do Sul, valorizando o contato com a natureza do colaborador que terá a oportunidade de plantar e cultivar uma muda nativa da nossa região junto aos seus familiares.

Mudas de árvores serão entregues aos colaboradores da WEG.

As mudas serão entregues em caixinhas de leite que foram coletadas nos refeitórios da WEG. Vários setores da empresa ajudaram na higienização e no recorte das caixinhas.

O principal objetivo da ação é conscientizar as pessoas a respeito da preservação do meio ambiente. A ação representa a preocupação da WEG com os temas de Sustentabilidade (ESG).

Além disso, neste ano, para cada familiar dos fundadores da WEG (Werner, Eggon e Geraldo), foi plantada uma muda de árvore, reforçando o quanto é importante levar esse tipo de conscientização para todos os membros da família. O plantio aconteceu na ARWEG (Associação Recreativa e Cultural WEG) no dia 13 de setembro. 

Familiares dos fundadores da WEG plantaram árvores na ARWEG.
Harry Schmelzer Jr, presidente executivo da WEG, também fez o plantio de uma muda de árvore.

Essas iniciativas estão alinhadas aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, mais especificamente ao ODS 15 que é proteger, recuperar e promover o uso sustentável do ecossistema terrestre, gerir de modo sustentável florestas, combater a desertificação, deter e reverter a degradação da terra e a perda de biodiversidade.

As ações realizadas pela WEG respeitam todas as determinações do Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina e as regras de convívio da pandemia e dão continuidade às iniciativas da WEG de tornar o mundo cada dia mais sustentável e limpo.

E você? O que tem feito para contribuir com a preservação da natureza? Que tal começar plantando uma mudinha de árvore no dia hoje? 🙂

Museu WEG na 15ª Primavera dos Museus

A Primavera dos Museus chegou!

A Primavera dos Museus é um evento anual que acontece em conjunto entre as instituições museológicas de todo o país e o Ibram – Instituto Brasileiro de Museus. É uma oportunidade ímpar para que os museus se aproximem da comunidade, estreitando laços sociais, culturais e afetivos.

Durante o evento, museus, instituições de memória, espaços e centros culturais de todo o país criam atividades que proporcionam reflexão, troca de experiências e discussões em torno de temas específicos.

Neste ano, o evento será realizado de 20 a 26 de setembro e abordará o tema “Museus: perdas e recomeços”.

Visando atividades virtuais devido à pandemia da COVID-19, o Museu WEG preparou uma programação especial para a nova edição do Primavera dos Museus.

Programação do Museu WEG na 15ª Primavera dos Museus

Para o evento, o Museu WEG fará lives juntamente com outras instituições. Serão elas: Museu Catavento, Museu da PUC (RS), MAST – Museu de Astronomia e Ciências Afins, Museu da Cana e Museu Casa da Memória Italiana. 

O bate-papo entre os museus leva a hashtag #DeMuseusParaMuseus.

Além disso, haverá o lançamento do curso EAD de Capacitação de Professores. O curso tem como objetivo apresentar aos professores as ações educacionais desenvolvidas no Museu WEG, para que o museu possa se tornar uma extensão da sala de aula. 

Confira a programação: 

1) Lançamento da Capacitação de Professores 

Data: 20/09 

Local: Facebook, Instagram e blog do Museu WEG

Inscreva-se aqui! 

2) Live com participação do Museu Catavento (SP) 

A Live contará com a participação da Assessora do Educativo do Museu Catavento, Ana Rita C. Lima, graduada em História e em Administração de Empresas, com especialização em finanças e que já atuou em empresas de médio e grande porte.

Data: 22/09

Horário: 15h

Local: Instagram do Museu WEG

3) Live com a participação da PUC (RS)

A Coordenadora de Projetos Museológicos do Museu de Ciências e Tecnologia PUCRS, Simone Flores Monteiro, participará desta live rica em informações e conhecimento.

Data: 22/09

Horário: 19h

Local: Instagram do Museu WEG

4) Live com participação do Museu de Astronomia e Ciências Afins (RJ) 

Douglas Falcão, Presidente da Associação de Centros de Museus de Ciência (ABCMC), marcará presença nesta live e compartilhará um pouco da sua vasta experiência na área da Educação em Ciência e Tecnologia. Douglas possui licenciatura em Física, mestrado em Educação e doutorado em Educação pela University of Reading. É Tecnologista sênior do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), já ocupou o cargo de Coordenador de Educação em Ciências do Museu de Astronomia e Ciências Afins. Foi diretor do Departamento de Popularização e Difusão de Ciência e Tecnologia do MCTI. 

Data: 23/09  

Horário: 15h

Local: Instagram do Museu WEG

5) Live com participação do Museu da Cana e Museu Casa da Memória Italiana

A live terá a participação de três grandes profissionais. São eles: Leila Heck, Gestora do Museu da Cana, com formação em Comunicação Social e MBA em Gestão de Museus; Alice Registro Fonseca, Gestora do Museu Casa da Memória Italiana, mestre em Artes e com MBA em Gestão de Museu; e Clark dos Santos Alves, Orientador Educacional no Museu da Cana, Historiador e Técnico de Conservação e Restauro.

Data: 24/09  

Horário: 15h

Local: Instagram do Museu WEG

Todas as lives terão a mediação da Coordenadora do setor educativo do Museu WEG, Patrícia Tatiane Schubert.

Siga as redes sociais do Museu WEG: Instagram | Facebook 

Conheça mais sobre a Primavera dos Museus: eventos.museus.gov.br

Férias escolares com o Museu WEG

Um passeio virtual no Museu WEG com uma convidada especial!

O período das férias escolares chegou, e, como de costume, o Museu WEG preparou algo especial para todo mundo brincar e aprender nessa época do ano. As atividades são virtuais, mas os alunos podem seguir as experiências e replicá-las em casa.

A programação conta com um tour virtual pelo Museu WEG apresentando as salas com uma participação super especial: a Sofia, uma criança que, acompanhada de um profissional, mostrará o Museu de criança para criança.

O objetivo é proporcionar uma visita amigável e o aprendizado sobre eletricidade, eletromagnetismo, história e cultura geral para os pequenos que estão de férias escolares.

Durante o passeio, os alunos podem acompanhar experiências que também podem fazer em casa. São elas: erupção colorida, areia mágica e tornado colorido. Ficou curioso? Então, prepare-se para dar o play e acompanhar essa aventura!

Se você gostou do vídeo compartilhe com sua turma e ajude a espalhar as maravilhas da Ciência e Tecnologia. E, se fizer a experiência na sua casa, poste nas redes sociais e marque o @museuweg. Vai ser um prazer ver as experiências de vocês! 

Continue no blog e confira nossas dicas de leitura e canais para aprender sobre ciência durante as férias.

História da roda d’água e sua importância para nosso desenvolvimento

A roda d’água foi, provavelmente, o primeiro método de energia mecânica desenvolvido.

A história da roda d’água começou na Grécia Antiga, e essa tecnologia acabou se tornando difundida por todo o mundo. A roda d’água é basicamente uma roda de madeira ou metal colocada normalmente na vertical em córregos ou outros corpos de água que aproveita a força da água para gerar energia. 

Ela funciona da seguinte forma: pás ou baldes fixados ao redor da roda captam a água. A força da água move as pás ou os baldes resultando em uma rotação transmitida ao maquinário por meio do eixo da roda. 

A roda d’água foi, provavelmente, o primeiro método de energia mecânica desenvolvido para substituir o trabalho de humanos e animais. 

História da roda d’água

O primeiro registro encontrado sobre a roda d’água foi feito por Vitruvius, um engenheiro que morreu em 14 d.C., e remonta a cerca de 4.000 a.C. como uma criação realizada e utilizada durante a época romana.

Por toda a história da roda d’água, ela foi utilizada como uma alternativa para geração de energia utilizando recursos naturais. Quando surgiu, suas principais finalidades eram a irrigação de lavouras, moagem de grãos e fornecimento de água potável às aldeias.

Foi muito usada para o funcionamento de serrarias, bombas, foles de forja, martelos de inclinação e martelos de viagem. Também foi usada para acionar fábricas têxteis. 

Com o crescimento da demanda energética, foi exigida uma evolução para as grandes turbinas hidráulicas. Apesar de não pertencer ao grupo dos equipamentos produtores de energia elétrica em larga escala, a memória desse precursor da geração de energia por meio hídrico e sua importância para nosso desenvolvimento deve ser preservada. 

Como funcionavam as primeiras rodas d’água

As primeiras rodas d’água eram montadas em cima de eixos verticais cujas extremidades inferiores mergulhavam em um fluxo de água rápido. Já no primeiro século, a roda d’água horizontal – ineficiente na transferência da potência da corrente para o mecanismo a ser acionado – foi substituída por rodas d’água posicionadas na vertical.

A invenção era usada para alimentar diferentes tipos de moinhos (máquinas que aproveitam a energia do vento ou da água para moer grãos e fazer farinha, para bombear água ou para produzir energia elétrica).

Confira estas curiosidades: a combinação de roda d’água e moinho é chamada de moinho de água. Um antigo moinho de rodas horizontais usado para moer grãos na Grécia era chamado de Moinho Nórdico. Já na Síria, os moinhos de água eram chamados de “norias”. 

Tipos de rodas d’água

Podemos encontrar três tipos principais de rodas d’água. Uma é a roda d’água horizontal, na qual a água flui de um aqueduto, e a força da água gira a roda.

Outra é a roda d’água vertical ultrapassada, nela, a água flui de um aqueduto, e a gravidade da água gira a roda.

A terceira é a roda d’água vertical inferior, ela funciona ao ser colocada em um córrego e é girada pelo movimento natural do rio.

A turbina hidráulica

A turbina hidráulica é uma invenção moderna baseada nos mesmos princípios da roda d’água. Consiste em um motor rotativo que usa o fluxo de fluido – gás ou líquido – para girar um eixo que aciona o maquinário.

A água que flui ou cai atinge uma série de lâminas ou baldes presos em torno de um eixo. O eixo então gira, e o movimento aciona o rotor de um gerador elétrico. 

Turbinas hidráulicas são usadas em usinas hidrelétricas, desenvolvidas posteriormente. Hoje um terço da energia elétrica do mundo é produzida por meios hidroelétricos.

Conheça a roda d’água do Museu WEG

Você já viu uma roda d’água? Elas são geralmente encontradas no interior das cidades e são preservadas por empresas ou moradores locais.

No Museu WEG, há uma roda d’água que pode ser vista, inclusive, em funcionamento, na qual é possível observar o processo de geração e distribuição de energia em uma usina hidrelétrica rudimentar, igual a tantas que fizeram funcionar fábricas e oficinas ao longo dos anos.

Para conhecer melhor o Museu, você pode fazer um tour virtual clicando aqui

Sistema de roda d’água do Museu WEG

A roda d’água foi extremamente importante para a história da humanidade, contribuindo para o desenvolvimento das aldeias e dos agricultores que viviam perto de rios ou córregos.

Mas você sabia que existem muitos povos que viviam, e ainda vivem, em áreas isoladas e com dificuldade de acesso à água? Para resolver esse problema, uma das alternativas para esses povos é o bombeamento solar.

Essa técnica permite a extração de água do subsolo por meio da energia solar fotovoltaica, facilitando o acesso à água onde os recursos hídricos não se encontram ou não podem ser acessados com facilidade. Clique aqui e entenda como o bombeamento de água por meio da energia solar funciona como uma solução para lugares remotos. 

Com Ciência: conheça o blog do Museu WEG

Com Ciência: conheça o blog do Museu WEG!

Já imaginou um lugar para conhecer diversas curiosidades do mundo da Ciência e Tecnologia? Essa é a proposta do Com Ciência: o blog do Museu WEG. Com conteúdos de fácil entendimento, o blog se propõe a trazer assuntos que vão desde a história da WEG e da energia elétrica, passando por conteúdos de física, bibliografias de grandes cientistas e curiosidades incríveis como o que aconteceria se a Terra parasse de girar de repente. Muitas dicas de livros, filmes, documentários e experiências científicas para todas as idades.

Nele você tem a possibilidade de conhecer desde processos básicos relacionados à energia, magnetismo e eletromagnetismo até suas aplicações no cotidiano. Compreender os fenômenos físicos e a forma como nossa sociedade se apropria deles,um exemplo é entender a complexidade das operações envolvidas no simples ato de acender uma lâmpada, ou como funcionam os complexos aceleradores de partículas – e até mesmo encontrar entrevistas com brasileiros que trabalham nesses super laboratórios pelo mundo.

Com Ciência: o blog do Museu WEG nas escolas

Turma do 4º ano do Colégio Conexão se reuniu para uma visita virtual guiada ao Museu WEG

Entre as mudanças que o ano de 2020 nos trouxe, está a adaptação ao ensino à distância, o EAD. E o blog do Museu WEG também esteve presente nas “salas” de aula virtuais. Foi o que aconteceu com a turma do 4º ano do Colégio Conexão, que realizou uma atividade com base em nossas dicas de experiências para fazer em casa ou na escola. A professora da disciplina de Cultura Maker apresentou a matéria do blog aos alunos e solicitou que eles escolhessem e desenvolvessem uma das experiências propostas, com ajuda dos pais, os alunos gravaram vídeos demonstrando o experimento. Após a apresentação dos projetos, a turma realizou uma visita virtual através do site do museu, o resultado dos experimentos você confere nas imagens abaixo.

Alunos realizam atividades propostas no blog Com Ciência

Ao conectar tanta informação num só lugar, o blog Com Ciência oferece uma experiência inclusiva, onde alunos e professores podem buscar informações e atividades para aprender brincando – e a experiência fica ainda mais completa com uma visita virtual guiada. Se você é professor e está querendo uma experiência diferente e divertida para seus alunos neste novo ano, entre em contato para agendar uma visita virtual! Será um prazer recepcionar vocês.

Catalogação de documentos no Museu WEG – Prêmio Elisabete Anderle

Todo o acervo está recebendo o diagnóstico do estado de conservação, sendo higienizado e passando pelo processo de digitalização.

No ano em que comemorou 40 anos de criação, a Fundação Catarinense de Cultura (FCC) lançou o Prêmio Elisabete Anderle de Estímulo à Cultura que contemplou projetos de três áreas: Patrimônio Cultural, Artes e Artes Populares. Os projetos passaram por análise, avaliação, classificação e seleção por uma comissão especialmente montada para este fim – e os ganhadores receberam recursos do Governo do Estado de Santa Catarina. Entre os projetos vencedores está a catalogação de documentos do Museu WEG, que já está com as atividades propostas em andamento. Acompanhe!

Participação do Museu WEG no Prêmio Elisabete Anderle

Sendo o único museu de ciência e tecnologia de Santa Catarina, o Museu WEG tem um grande acervo que conta a evolução tecnológica dos motores elétricos: um equipamento que está intrinsecamente correlacionado com a vida das pessoas. Além disso, também conta a história dos quase 60 anos da WEG, uma multinacional brasileira presente nos 5 continentes, com fábricas em mais de 20 países e que emprega mais de 30 mil pessoas no mundo todo.

Estes aspectos tornam seu acervo valioso e mostram o desenvolvimento da indústria catarinense e da cidade de Jaraguá do Sul e região. O objetivo do projeto inscrito no Prêmio Elisabete Anderle foi trabalhar na salvaguarda do acervo documental do museu, que expressa de forma escrita toda a trajetória de empreendedorismo, governança corporativa, inovação e qualidade da empresa. Dessa forma, foi proposta a realização da classificação, catalogação, digitalização, higienização, possíveis restauros e acondicionamento do acervo. Assim, ele poderá ser disponibilizado para pesquisa sobre a história e desenvolvimento social da região e na busca de conhecimentos técnicos, além de assegurar sua preservação.

O andamento da catalogação

A catalogação está ocorrendo sob supervisão de uma museólogo responsável, a Fernanda Sasse e a atuação de estagiários – Luigi Ferraza Maiochi e Higor Azevedo, estudantes da última fase do curso de Química do IFSC – sob coordenação da equipe técnica do museu, as atividades iniciaram em setembro de 2020 e levarão 6 meses para ficarem prontas. 

Catalogação de documentos no Museu WEG – Prêmio Elisabete Anderle

Na primeira semana, os estagiários tiveram capacitação da área museológica para entenderem os aspectos de conservação e arquivamento:

– Visitaram o arquivo público de Jaraguá do Sul com a historiadora Silvia Kita;

– Conheceram as definições e metodologia de catalogação e conservação de documentos com a museóloga Fernanda Sasse;

– Participaram de reuniões online com o tema “O papel do profissional químico na conservação de acervos”, com Dr. Thiago Costa, Químico e pesquisador ATECOR. E também sobre “Conservação de Acervos em Papel”, com Márcia Escorteganha, Msc Conservadora e Restauradora.

Com acompanhamento da coordenadora do projeto e conservadora do Museu WEG, Gabriella Eger Lux, todo o acervo documental já foi selecionado e dividido por categorias. Agora, todo o acervo está recebendo o diagnóstico do estado de conservação, sendo higienizado (e em alguns casos recebendo restauro curativo), passando pelo processo de digitalização e sendo catalogado em um software de gerenciamento de acervos. Desta forma, ele fica acondicionado em caixas de papel neutro e fica salvaguardado na reserva técnica, que possui temperatura e umidade controlada.

Catalogação e conservação de documentos no Museu WEG – Prêmio Elisabete Anderle

É incrível ver toda essa história sendo preservada para que mais pessoas possam ter acesso à informação. Nosso agradecimento à Fundação Catarinense de Cultura por tornar isso possível. Juntos, construímos, asseguramos e compartilhamos com a população uma história valiosa.

Capela de Higienização disponível

Através do projeto, foi possível fazer a aquisição de uma Capela de Higienização. Este equipamento é de suma importância a para higienização manual dos documentos e peças, que torna esta atividade mais técnica, profissional e segura, uma vez que os acervos acumulam poeira e ouras sugidades e a mesa aspira as impurezas eliminadas.

Desta forma, o Museu WEG deixa a disposição este equipamento e seu laboratório para os museus que precisarem realizar alguma intervenção em suas coleções. Para utilizar, basta agendar previamente através do telefone (47) 3276-4550 ou pelo e-mail museu@weg.net .

Comemore os 17 anos do Museu WEG

O Museu WEG de Ciência e Tecnologia está completando 17 anos neste mês de setembro.

O Museu WEG de Ciência e Tecnologia está completando 17 anos neste mês de setembro. Já são 17 anos preservando a história da WEG, de seus fundadores e dos processos norteadores que envolvem a energia elétrica. E, tudo o que foi conquistado durante esses anos, precisa ser comemorado com o público: com as crianças e adolescentes, para que desde cedo conheçam essa história, entendam seu valor e enxerguem no museu um espaço de educação e entretenimento, e com os adultos, que veem no museu um espaço de cultura, conhecimento, e em alguns casos até de nostalgia por reconhecerem ali parte de sua história. 

Além disso, com o envolvimento dos professores como peça chave para que a relação museu-escola continue acontecendo. Para juntar todos esses públicos, frente à pandemia, a comemoração este ano acontecerá de forma totalmente on-line. 

Veja como você pode participar da comemoração de 17 anos do Museu WEG!

Concurso de desenho

Que tal criar um desenho que tenha vínculo com a história do Museu WEG e ter ele exposto no acervo do museu por até 1 ano? Para isso, basta soltar a criatividade e fazer um desenho dentro do tema “Comemore conosco os 17 anos do Museu”. Para fazer o desenho, use sua imaginação e criatividade para representar o Museu WEG.

O desenho deve ser enviado para o WhatsApp do Museu (47) 9 9155-6312 até 10 de setembro, ao meio dia. Na semana do aniversário do museu, os melhores desenhos de cada categoria irão para votação pública via stories no Instagram. E sabe o que é mais legal? O desenho mais votado de cada uma das três categorias ficará exposto no museu para contemplação de todos os visitantes.

Para todas as idades! Confira as categorias:

  • Categoria Kids – 4 a 9 anos
  • Categoria Teen – 10 a 17 anos
  • Categoria Adulto – acima de 18 anos.

Atenção ao prazo de entrega!

  • 10/09 Prazo para recebimento dos desenhos via WhatsApp até 12:00 horas.
  • 11/09 Escolha das 4 melhores fotos de cada categoria, formada por uma comissão especial.
  • 14/09 Votação pública – semifinal: votação entre os quatro desenhos de cada categoria.
  • 15/09 Votação pública – final: votação entre os dois desenhos vencedores do dia anterior de cada categoria.
  • 16/09 Divulgação dos vencedores de cada categoria.

Para maiores informações, acesse o edital completo do concurso: 1o Concurso de Desenho do Museu WEG de Ciência e Tecnologia.

Visita virtual on-line

Vamos fazer uma visita guiada ao Museu WEG sem sair de casa? No dia 18 de setembro, às 15h, acontecerá uma visita virtual ao museu, ela será transmitida através do Instagram, sem necessidade de inscrições prévias. Assim, todos os seguidores do museu, de qualquer cidade ou estado, poderão participar e conhecer a exposição.

Nos siga nas redes sociais para não perder as atividades! Nos vemos por lá =)

Facebook | Instagram | Twitter