Tag: brasil

O que é Patrimônio Cultural?

Patrimônio Cultural é o conjunto de conhecimentos e realizações de uma comunidade.

A palavra patrimônio vem de pater, que tem origem no latim e significa pai. Patrimônio é o que o pai deixa para o filho. Transmitido como uma herança – ou legado – o Patrimônio Cultural remete à riqueza simbólica e tecnológica desenvolvida pela sociedade. É o conjunto de conhecimentos e realizações de uma comunidade, acumulados ao longo de sua história, e que lhe dá os traços de sua identidade. A diversidade cultural pode ser considerada um dos maiores patrimônios da humanidade.

O Patrimônio Cultural de um povo, segundo o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN, é formado pelo conjunto de saberes, fazeres, expressões, práticas e seus produtos que remetem à história, memória e identidade dessa sociedade. No caso das políticas públicas, a escolha de um Patrimônio Cultural tem a participação do Estado, por meio de leis, instituições e políticas específicas, considerando o que é mais importante e representativo para o povo.

 

Patrimônio Cultural no Brasil

No Brasil, cabe à Secretaria Especial da Cultura do Ministério da Cidadania, por meio do IPHAN, proteger o patrimônio local, além de preservar o Patrimônio Cultural brasileiro. De acordo com o Art. 216 da Constituição Federal Brasileira constituem Patrimônio Cultural brasileiro os bens de natureza material e imaterial, tomados individualmente ou em conjunto, portadores de referência à identidade, à ação e à memória dos diferentes grupos formadores da sociedade brasileira.

santuario de bom jesus

Patrimônio Cultural brasileiro: em Congonhas do Campo, ao sul de Belo Horizonte, fica o Santuário de Bom Jesus de Matosinhos, construído na segunda metade do século 18. Seu interior é inspirado no rococó italiano; possui uma escadaria externa decorada com estátuas dos profetas; e sete capelas ilustrando a Via Crúcis. Na última estão as famosas esculturas de Aleijadinho, feitas em pedra-sabão e consideradas obras-primas do barroco.

 

Os bens materiais tombados pelo IPHAN são bens culturais de caráter tangível, podem ser imóveis, como as cidades históricas, ou móveis, como os acervos e coleções. Já os bens imateriais não são protegidos pelo tombamento, mas pelo registro, eles dizem respeito às práticas da vida social que se manifestam em ofícios, manifestações culturais e modos de fazer e se expressar, por exemplo.

 

Patrimônio Cultural Mundial

A organização responsável pelo Patrimônio Cultural mundial é a UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura). Para a UNESCO, a definição de Patrimônio Cultural está dentro da Convenção para a Proteção do Patrimônio Mundial, Cultural e Natural, de 1972. Logo, mundialmente os Patrimônios Culturais são:

– “Os monumentos  – Obras arquitetônicas, de escultura ou de pintura monumentais, elementos de estrutura de caráter arqueológico, inscrições, grutas e grupos de elementos de valor universal excepcional do ponto de vista da história, da arte ou da ciência;”

– “Os conjuntos – Grupos de construções isoladas ou reunidos que, em virtude de sua arquitetura, unidade ou integração na paisagem têm valor universal excepcional do ponto de vista da história, da arte ou da ciência;”

– “Os locais de interesse – Obras do homem, ou obras conjugadas do homem e da natureza, e as zonas, incluindo os locais de interesse arqueológico, com o valor universal excepcional do ponto de vista histórico, estético, etnológico ou antropológico”.

Pelourinho in Salvador da Bahia, Brazil

Patrimônio Cultural brasileiro: como primeira capital do Brasil, entre 1549 e 1763, Salvador testemunhou a mistura das culturas europeia, africana e ameríndia. A capital baiana conseguiu preservar diversos de seus edifícios renascentistas, com destaque para as típicas casas coloridas que ocupam o centro histórico.

 

Com base nesse documento, a UNESCO fornece uma lista de Patrimônios Mundiais, e o Brasil aparece nessa com 14 Patrimônios Culturais, são registros arqueológicos, ruínas e construções que impressionam não só pela beleza como pela importância cultural e social, que nos levam a entender o Brasil de hoje.

  1. A cidade histórica de Ouro Preto, em Minas Gerais, desde 1980;
  2. O centro histórico de Olinda, em Pernambuco, desde 1982;
  3. As ruínas de São Miguel das Missões, no Rio Grande do Sul, desde 1983;
  4. O centro histórico de Salvador, na Bahia, desde 1985;
  5. Santuário do Senhor Bom Jesus de Matosinhos, em Congonhas do Campo, Minas Gerais, desde 1985;
  6. O Plano Piloto de Brasília, no Distrito Federal, desde 1987;
  7. O Parque Nacional da Serra da Capivara, em São Raimundo Nonato, no Piauí, desde 1991;
  8. O centro histórico de São Luís, no Maranhão, desde 1997;
  9. O centro histórico de Diamantina, em Minas Gerais, desde 1999;
  10. O centro histórico de Goiás, desde 2001;
  11. A Praça de São Francisco, em São Cristóvão, em Sergipe, desde 2010;
  12. As paisagens do Rio de Janeiro, entre a montanha e o mar, desde 2012;
  13. O conjunto da Pampulha, em Belo Horizonte, desde 2016;
  14. O sítio arqueológico de Cais do Valongo, no Rio de Janeiro, desde 2017.

parque nacional serra da capivara

Patrimônio Cultural brasileiro: um dos sítios arqueológicos mais antigos da América do Sul, o Parque Nacional da Serra da Capivara é mundialmente famoso por suas cavernas rochosas cobertas de pinturas rupestres. Algumas pinturas foram feitas há mais de 25 mil anos.

 

Mais que lindos e impressionantes, os Patrimônios Culturais revelam a dimensão e diversidade da nossa história, e são considerados pela comunidade científica de inigualável e fundamental importância para a humanidade. Você conhece algum?

Quais as matrizes energéticas mais utilizadas no Brasil?

Uma matriz energética é o conjunto de todos os tipos de energia que um país, estado, ou até mesmo o…

Uma matriz energética é o conjunto de todos os tipos de energia que um país, estado, ou até mesmo o mundo, produz e consome. Algumas pessoas podem confundir a matriz energética com a matriz elétrica, mas não é difícil diferenciar: enquanto a energética representa o conjunto de fontes de energia disponíveis para movimentar carros, acender o fogo do fogão e gerar eletricidade, a matriz elétrica é formada apenas pelo conjunto de fontes disponíveis para gerar energia elétrica. Ou seja: a matriz elétrica é parte da matriz energética.

Matriz energética no Brasil

Ao contrário da tendência mundial de uso de fontes não renováveis de energia (aquelas que se esgotam com o tempo), a matriz energética no Brasil é uma das mais renováveis do mundo industrializado, ou seja, nosso país possui boa parte — cerca de 43% — de fontes energéticas que se renovam na natureza em um curto espaço de tempo, como a hidráulica, eólica, biomassa e solar.
Essa característica de nossa matriz é muito importante. As fontes não renováveis de energia são as maiores responsáveis pela emissão de gases de efeito estufa e, como consumimos mais energia de fontes renováveis que em outros países, emitimos menos gases de efeito estufa por habitante que a maioria dos outros países. Você pode entender melhor este assunto em Energia e Aquecimento Global.
Mas ainda podemos melhorar muito: o grande desafio é diminuir nos próximos anos o uso de fontes poluidoras como, por exemplo, petróleo (do qual somos dependentes) e carvão mineral.

 

A Matriz energética do Brasil (dados de 2017)

36,2% – Petróleo e derivados
Principal fonte de energia para motores de veículos. Além de não ser renovável é altamente poluente.

17,4% – Biomassa (bagaço de cana, lenha, lixívia)
Biocombustíveis como, por exemplo, o etanol.

12,9% – Gás Natural
Uso principalmente em automóveis e residências.

11,9% – Hidráulica e eletricidade
Maior fonte de produção de energia elétrica no Brasil. Dado inclui a energia hidráulica produzida e importada pelo Brasil.

9,5% – Lenha e carvão vegetal
Usada, principalmente, por pequenas empresas e residências.

5,6% – Carvão Mineral e derivados
Usada principalmente em termelétricas. Dado inclui gás de coqueria.

5,8% – Eólica
Energia limpa e renovável gerada pelo vento. O Brasil tem grande potencial e sua produção está aumentando a cada ano.

2,2% – Gás industrial
Gás utilizado por indústrias, comércio, condomínios etc.

1,4% – Nuclear
Energia limpa produzida nas usinas de Angra 1 e Angra 2 no estado do Rio de Janeiro. Uso de urânio (U308) e derivados.

0,1% – Outras
Entre outras fontes podemos destacar a solar.

Fonte : Ministérios da Minas e Energia do Brasil (Resenha Energética 2018).

 

Curiosidades

– Na década de 1940, cerca de 80% da energia gerada no Brasil era proveniente da queima de lenha.

– Na matriz energética mundial, apenas 13,8% (dados de 2017) é composta por fontes renováveis.

– O uso das usinas hidrelétricas para obtenção de energia representa 75% da geração elétrica no Brasil, que conta com 140 usinas operando na geração de energia.

– O etanol, derivado da cana-de-açúcar, alcançou, no ano de 2015, a marca de 37 bilhões de litros produzidos. O uso desse biocombustível como alternativa ao uso da gasolina (produzida por meio da queima de combustíveis fósseis) evitou que o país emitisse, nos últimos 30 anos, cerca de 800 milhões de toneladas de gás carbônico à atmosfera.

– No que tange à produção de energia eólica em comparação aos países da América Latina e ao Caribe, o Brasil é o que possui maior capacidade de produção de energia por meio dos ventos (dados do Atlas Eólico Nacional).

Porém nossa matriz energética também possui algumas desvantagens como, por exemplo, depender de combustíveis fósseis para geração de energia, e a energia hidráulica, responsável pela maior produção no país, causar grandes impactos socioambientais. Temos um grande caminho pela frente!
Gostou do assunto? Que tal visitar o Museu WEG e conhecer mais sobre nossa matriz energética? Vem pra cá, a entrada é gratuita. 😉

energia-renovavel-1

Energia renovável: por que é tão importante falar sobre isso?

O sol, o vento, a chuva, as marés e a energia geotérmica são as principais fontes da chamada energia renovável….

O sol, o vento, a chuva, as marés e a energia geotérmica são as principais fontes da chamada energia renovável. Como se utiliza de recursos naturais que podem ser restabelecidos pela natureza, cada vez mais ela tem se firmado como a solução para atender as necessidades energéticas globais e afastar efeitos nocivos, como a emissão de gases de efeito estufa e o aquecimento global.

Quais são as principais fontes renováveis?

Biomassa: produção de combustível e energia elétrica a partir da matéria orgânica animal e vegetal. A casca de arroz usada para gerar energia na fábrica de processamento de arroz, o Etanol, feito a partir da cana-de-açúcar e o bagaço desta cana é usado para gerar energia nesta mesma indústria.

Energia eólica: gerada a partir da força dos ventos através de sistemas de turbinas eólicas e aerogeradores.

Energia solar: geração de energia elétrica ou térmica a partir da captação da luz solar com o uso de painéis fotovoltaicos.

Energia hidrelétrica: proveniente do aproveitamento do potencial hidráulico de um rio, utilizando desníveis naturais (quedas) ou artificiais (barragens).

energia-renovavel-2

Dados do Brasil

Em que pese todo o potencial do Brasil, o país tem pouco mais de 40% de sua energia gerada por fontes renováveis. As hidrelétricas são as principais forças, responsáveis por 64% da produção nacional. Com a matriz ainda pouco diversificada, a segurança energética pode ficar comprometida, caso da crise enfrentada pelo Brasil em 2015.

O desafio reside justamente aí, em ampliar outras fontes para garantir a complementariedade, ou seja, a alternância suprindo as necessidades conforme a demanda e a disponibilidade destas fontes. Por exemplo, à noite, quando não há captação de energia solar, utilizar a hidrelétrica ou eólica.

Os custos e a viabilidade operacional são, ainda, os principais desafios para garantir essa diversificação. O importante é a ação governamental através de políticas públicas e também o engajamento e consciência coletivos. O Museu WEG está fazendo a sua parte.

Entender o funcionamento das principais fontes de geração de energia, os impactos causados por cada uma delas nos índices de sustentabilidade e compreender que o uso eficiente de energia elétrica é fundamental para a conservação dos recursos naturais são os objetivos da Minha Cidade Sustentável. Uma ação educativa do Museu WEG para alunos do ensino fundamental e médio que acontece através de métodos como cognição e cooperação.

Fonte: EBC