Tag: natal

Curiosidades sobre as maiores árvores de Natal pelo mundo

Veja algumas curiosidades sobre as maiores árvores de Natal pelo mundo

Todo ano, em dezembro, as árvores de Natal tomam conta das cidades, das casas e até dos centros comerciais, e são árvores de todos os tipos: pinheirinhos de verdade, artificiais e até mesmo uma junção de objetos que criam a forma triangular dos pinheiros. Cidades pelo mundo criam árvores de Natal gigantescas com muitas luzes e enfeites. Hoje, veremos algumas curiosidades sobre elas.

Árvore flutuante no Rio de Janeiro

O Rio de Janeiro já foi palco da maior árvore de Natal flutuante do mundo. Localizada na Lagoa Rodrigo de Freitas, ela possui mais de 70 metros de altura e é enfeitada com o brilho de 900 mil lâmpadas coloridas de led.

Uma árvore de Natal de verdade em Nova York

A árvore de Natal montada no Rockefeller Center é um clássico de Nova York, sendo colocada no mesmo lugar desde 1933. É um dos símbolos de Natal mais conhecidos do mundo. É aos pés dela, por exemplo, que o personagem de Macaulay Culkin reencontra a mãe no clássico natalino “Esqueceram de Mim 2”.

O interessante sobre esta árvore é que se trata de uma árvore de verdade, geralmente com cerca de 30 metros de altura. Há uma pessoa responsável em procurar enormes pinheiros durante todo o ano em cidades como Connecticut, Vermont, Ohio, Nova York e New Jersey. Assim que a árvore é escolhida, ela é transportada para o Rockefeller Center por meio de um guindaste.

Desde 2007, a instalação da famosa árvore toma medidas mais sustentáveis com luzes em LED alimentadas por painéis solares. Inclusive, clique aqui se você quiser saber como economizar energia na sua casa durante o Natal. 🙂

A maior árvore de Natal do mundo

Reconhecida desde 1991 pelo Guinness Book of Records como a maior árvore de Natal do mundo, a árvore de Natal da cidade de Gubbio, aos pés do Monte Ingino, no centro da Itália, leva cerca de quatro meses para ser montada. 

A árvore natalina possui 750 metros de altura, 350 metros de largura e se estende por uma área que corresponde a pouco menos de 30 campos de futebol. Só a estrela cadente, localizada no topo, tem cerca de mil metros. Os 950 pontos de iluminação estão ligados a 7.500 metros de cabos elétricos ligados a 1.350 plugues. Toda a árvore é alimentada por luzes de baixo consumo que usam apenas 35 Kw. Ao todo, são 250 luzes amarelas utilizadas no topo, 300 para criar a imagem da árvore e 400 coloridas para preencher a decoração. Por falar em tanta luz, você sabe como funciona o pisca-pisca?

Criatividade e sustentabilidade em árvores de Natal

Não podemos deixar de falar sobre a grandiosidade das ideias espalhadas pelo mundo. Existem árvores de Natal feitas de pneus, garrafas pets, caixotes de madeira e diversos outros materiais reutilizados. Veja alguns exemplos:

A árvore abaixo possui 21 metros de altura e foi instalada em Salvador, Bahia. A novidade é que ela foi construída com 22 mil garrafas pet. Foi usada uma série de lacres para prender um recipiente ao outro. As bolas coloridas foram feitas com tesouras e tintas. 

Esta outra, em Lismore, na Austrália, mede 5,5 metros e foi feita com cerca de 150 pneus, 100 tampas, 120 garrafas pet (para formar a estrela), latas de alumínio e 40 lâmpadas antigas da pista do Aeroporto Lismore.

Lindíssimas, não é mesmo? A tradição de árvores de Natal vive há muitos anos, e amamos ver a evolução de um dos símbolos mais populares das celebrações natalinas. Você é do time das árvores gigantescas ou prefere algo mais basiquinho?

Continue no blog e leia também sobre as maiores rodas-gigantes do mundo.

Como funciona um pisca-pisca, o que faz ele piscar?

Existem dois tipos principais: os pisca-piscas com ligação em série e os com ligação em paralelo. Vamos conhecer?

O pisca-pisca é um item que se tornou indispensável na decoração de Natal, suas luzes e efeitos colorem e iluminam as cidades durante todo o final de ano. Com a produção em larga escala e o desenvolvimento da tecnologia, elas se tornaram populares e mais baratas, resultando em uma invasão de pisca-piscas. Mas o que vamos falar hoje é sobre o seu funcionamento: como todas as luzes acendem? Como elas piscam? O segredo é relativamente simples e existem dois tipos principais: os pisca-piscas com ligação em série e os com ligação em paralelo. Vamos conhecer?

 

Pisca-pisca com funcionamento sem série

Neste tipo de pisca-pisca as lâmpadas são ligadas a fonte de energia uma após a outra, dessa forma a corrente elétrica sai de um dos pólos, vai passando por todas as lâmpadas e entra no outro pólo, tendo um único caminho a seguir. Nesse caso a corrente passa com a mesma intensidade por todas as lâmpadas, uma vez que há um fluxo contínuo de elétrons através de todos os elementos do circuito, fazendo com que o brilho tenha a mesma força e todas as luzinhas funcionem juntas — estando todas acesas ou todas apagadas. O segredo para fazer as lâmpadas piscarem é um sistema interruptor que abre e fecha o circuito, ele permite e também interrompe a passagem da corrente.

E se uma das lâmpadas queima? Bem, nesse tipo de circuito todas as outras lâmpadas também se apagam, uma vez que todo o circuito é interrompido. Aliás, quando isso acontece, se não for possível identificar a lâmpada queimada visualmente, é necessário testar uma a uma, trocando a lâmpada atual por outra seguramente em funcionamento, até descobrir qual “pifou”.

luzes

Nos pisca-piscas com funcionamento em série, se uma lâmpadas queima, todas as outras também se apagam

 

Pisca-pisca com funcionamento em paralelo

Esse tipo de pisca-pisca apresenta uma vantagem imediata, nele, as lâmpadas estão ligadas separadamente a fonte. Dessa maneira, se uma das luzes queima, as outras continuam ligadas, submetidas à mesma tensão, e portanto funcionando. Um simples interruptor controla o piscar do circuito como um todo, mas é possível chavear cada uma das lâmpadas, que pode ligar ou desligar independente das outras.

Para esse controle separado das lâmpadas é necessário um circuito eletrônico, geralmente baseado em um chip capaz de controlar a passagem da corrente por diversos canais, fazendo a alternância entre o sistema ligado e desligado. O chip controla qual canal terá energia elétrica e, portanto, qual cor de lâmpada será acesa num dado momento. Por exemplo, imaginemos um chip que controla 3 canais de energia e que cada um é ligado a uma cor de lâmpadas, azul, vermelha e amarela, o chip libera a passagem de energia em cada canal em separado de forma que as 3 cores acendem de maneira independente umas das outras. O controle vai além da simples alternância de cores, o tempo que cada uma fica acesa, a frequência, sequência e forma de pisque também podem ser alterados. Além disso, um chip com mais canais pode ser utilizado para controlar cada uma das lâmpadas separadamente.

pisca-pisca-colorido

Nos pisca-piscas com funcionamento em paralelo, se uma lâmpadas queima, as outras continuam funcionando

 

Você já tinha parado para pensar  no funcionamento das belíssimas luzes natalinas? Agora que você já conhece os dois principais tipos de pisca-piscas e como eles funcionam, que tal ler este artigo sobre como economizar energia e evitar acidentes com as luzes de Natal? Aproveite! Boas festas!

Como estimular o consumo consciente nas festas de fim ano

A gente ouve tanto falar sobre sustentabilidade, mas você já reparou nos seus hábitos nesse fim de ano? O que…

A gente ouve tanto falar sobre sustentabilidade, mas você já reparou nos seus hábitos nesse fim de ano? O que você tem feito para adotar atitudes mais conscientes em relação ao meio ambiente? Qual exemplo você tem passado para as crianças com quem convive?

Praticar um consumo consciente pode trazer benefícios como menos degradação, diminuição do desmatamento, menos perda de diversidade, redução da poluição, menos impactos negativos ao planeta e mais qualidade de vida. Pensando nisso, hoje trouxemos algumas dicas práticas e simples para adotarmos não só neste fim de ano, mas em todos nossos dias, de como praticar o consumo consciente e ensinar as crianças a fazê-lo também. Vamos às dicas!

1. Leve e deixe que as crianças explorem a feira e ao mercado em busca as frutas, verduras e legumes. Depois façam receitas juntos, usando os alimentos escolhidos.

2. Combinar um troca-troca de roupas com amigos ou parentes que possuem filhos em idades próximas é uma ótima ideia. O que não serve mais para vocês pode ser muito útil para outros.

3. Procurando o look perfeito para a virada de ano? Você não precisa comprar algo novo só para aquela noite, que tal algo que você realmente goste e vai utilizar depois? Outra dica é comprar em brechós, reformar e customizar roupas, sapatos e acessórios.

4. Passear em bosques, florestas e praias é um grande estímulo para entrar em contato com a natureza. Ande descalço, toque as árvores, respire o ar puro.

5. No momento do banho, feche a torneira enquanto ensaboa o corpo. Faça o mesmo quando estiver escovando os dentes. Ah! E incentive as crianças a fazerem o mesmo que você.

6. Mantenha uma embalagem para colocar o lixo no carro ou na bolsa.

7. Falando em carro, nas festas, opte por maneiras alternativas de transporte, como uma caminhada, ir de bicicleta, utilizar o serviço público ou até mesmo a carona solidária.

8. Utilize restos de alimentos para fazer novas receitas! Você já reparou quantas “sobras” vão ao lixo nesta época do ano? No Brasil, em média, um terço do que compramos em alimentos vai direto para o lixo. Portanto, é importantíssimo que sua festa não aumente ainda mais este desperdício.

9. Na mesa, evite utilizar materiais descartáveis, como copo e pratos de plástico. Prefira materiais retornáveis.

10. Bônus! Que tal uma receita para aproveitar partes de alimentos que geralmente são descartadas? Quem nos enviou a dica foi a Nutricionista da Seção de Alimentação e Nutrição da WEG, Rubia Antero Daniel. Pode confiar! Depois conta pra gente como ficou. 🙂

ARROZ À GREGA COM TALOS DE BRÓCOLIS E FOLHAS DE CENOURA

Ingredientes:
1 cebola média
3 dentes de alho
2 colheres de azeite de oliva
4 colheres de sopa de talo de brócolis cortados em cubinhos
1 cenoura grande cortada em cubinhos
½ pimentão vermelho cortado em cubinhos
½ lata de milho verde
½ lata de ervilha
Azeitonas verdes a gosto
½ xícara de chá de uvas passas
2 xícaras de chá de arroz cru ou arroz cozido que sobrou
Sal
2 colheres de sopa da folha de cenoura picadinha (finalização como se fosse salsinha)

Modo de Preparo
Em uma panela, refogue a cebola e o alho no óleo até a cebola no azeite de oliva. Acrescente a cenoura, os talos de brócolis picados e o pimentão e coloque meia xícara de água. Refogue em fogo alto por 2 minutos. Em outra panela, faça o arroz como de costume ou aqueça o que já estava pronto. Quando o arroz estiver seco e cozido, acrescente os legumes refogados, o milho, as azeitonas, a ervilha e a uva passa. Finalize com a folha de cenoura picadinha e sirva em seguida.

Tenha um final de ano farto de afeto e boas emoções, e aproveite para uma boa reflexão! Boas festas!

Luzes de Natal: como economizar energia e evitar acidentes

Um dos enfeites favoritos desta época do ano, sem dúvidas, são as luzes de Natal. Elas iluminam as ruas, casas…

Um dos enfeites favoritos desta época do ano, sem dúvidas, são as luzes de Natal. Elas iluminam as ruas, casas e empresas e ajudam a trazer à tona toda a magia que acompanha a época do ano. Mas, você conhece as diferenças entre os pisca-piscas de Natal e quais são as recomendações para evitar superaquecimento e curto-circuitos?

Para economizar na conta de luz você não precisa deixar de lado as luzinhas, basta seguir algumas dicas e soltar sua imaginação! O principal segredo é optar por pisca-piscas com lâmpadas de LED. A diferença entre as lâmpadas convencionais é muito grande, enquanto as luzinhas de LED possuem potência média de 5W, as convencionais possuem em média 35W. Ou seja, o consumo das lâmpadas de LED chega a ser 10 vezes menor. Elas podem ser um pouquinho mais caras, mas duram até 6 vezes mais. Então compensa, né?!

Outras dicas são observar na embalagem a potência, a voltagem (100V ou 220V) e também se o plugue da conexão tem o selo do Inmetro.

Segurança

● Cuidado ao subir em estruturas como escadas ou usar ferramentas com hastes metálicas durante a decoração, pois, o contato acidental com a rede elétrica pode provocar choques;
● Não utilize postes e fiações para apoiar a iluminação;
● Não utilize benjamins, nem sobrecarregue o circuito da tomada. Isso pode superaquecer os fios e causar incêndios ou curtos-circuitos;
● Não faça emendas nos fios dos pisca-piscas;
● Evite contato das lâmpadas com objetos e enfeites que podem ser inflamáveis ou metalizados;
● Mantenha a árvore natalina distante de objetos que possam pegar fogo, como cortinas, lareiras ou outras fontes de calor;
● Não feche portas e janelas sobre a fiação.

Agora que você já sabe como economizar energia e evitar acidentes, que tal se inspirar um pouquinho? A WEG também ama decoração natalina, e todos os anos os departamentos são iluminados e decoradas de forma criativa, reutilizando materiais. Dê uma olhadinha!

Metalúrgico III IV

Departamento Metalúrgico III e IV

Usinagem Fundidos A 4

Departamento de Usinagem e Fundidos A4

Departamento ASTEC WAU

Departamento ASTEC WAU

Departamento Montagem WEN

Departamento Montagem WEN

 

Nem só de luz: decoração natalina nas fábricas WEG são feitas com reutilização de materiais. Gostou? Essa é uma ótima época do ano para soltar a criatividade e preparar a casa para as festas de fim de ano, e lembre-se: tudo pode ser feito com responsabilidade, segurança e baixo custo! 🙂