Tag: a vida de grandes cientistas

Isaac

Isaac Newton – curiosidades sobre um dos maiores cientistas de todos os tempos

Isaac Newton é considerado o pai da Mecânica Clássica e, junto de Albert Einstein, é considerado uma das pessoas mais inteligentes que já existiram.

Muitos sabem que um dia Isaac Newton se sentou à sombra de uma macieira e uma maçã caiu na sua cabeça, iniciando a descoberta sobre a lei da gravidade. Só que a história deste gênio é muito mais comprida e interessante. Poucos sabem, por exemplo, que Isaac foi o último da classe, foi uma pessoa como nós: com defeitos, virtudes, desejos e características únicas. Não nasceu um gênio da ciência, mas como  muito esforço, tornou-se um.

Isaac Newton é considerado o pai da Mecânica Clássica e, junto de Albert Einstein, é considerado uma das pessoas mais inteligentes que já existiram. Mas hoje vamos mostrar alguns fatos curiosos e interessantes sobre sua vida — não tão glamurosa assim.

 

1. Isaac Newton quase ficou cego durante seus experimentos

Antes dos estudos de Newton com a Óptica Física, acreditava-se que a cor era um mero efeito da pressão no nervo óptico. Newton, disposto a provar, ou derrubar tal teoria, enfiou várias vezes um palito pontiagudo abaixo do olho, tentando pressionar o nervo óptico para ver o efeito disso.

Não satisfeito, passou longos momentos olhando diretamente para o sol. Depois piscava os olhos para ver os efeitos das cores resultantes dessa “experiência”. O resultado foi uma cegueira temporária que só voltou ao normal após passar três dias em um quarto escuro.

 

2.Isaac Newton era pobre e órfão

Newton não teve a sorte de uma família estruturada, condições para estudar ou apoio dos pais. É que o pai dele morreu poucas semanas antes do seu nascimento e sua mãe era camponesa, não eram miseráveis, mas passaram longe de serem ricos. Quando o pequeno Newton tinha 3 anos, sua mãe se casou e foi embora com o novo marido, deixando o filho para trás, morando com os avós.

 

3. Isaac Newton era um jovem rebelde e preguiçoso

Para ir à escola, Isaac teve que se mudar e morar como pensionista em uma cidade longe da família. Não era um bom aluno, não se dedicava aos estudos e também não demonstrava interesse pela escola. Por vezes, se rebelava contra a mãe e o padrasto que o deixaram, chegou a ir até a casa deles e ameaçar atear fogo com ambos lá dentro.

Certo dia, Isaac se envolveu em uma briga e foi agredido. O jovem, abandonado pela mãe, se revoltou e, longe da família, resolveu que iria estudar e ser o melhor possível no máximo de coisas que ele pudesse (e revidou a surra no colega de turma). Não foi sorte, fé ou bênção, foi o hábito de estudar o máximo possível que o tornou um gênio.

 

“O que sabemos é uma gota; o que ignoramos é um oceano.”

Isaac Newton

4. Isaac Newton era lavrador com ficha na polícia

Por nunca ter estudado, a mãe de Isaac achava os estudos desnecessários, resolvendo tirar Isaac da escola quando já estava na adolescência. Nesta época, já viúva, chamou o filho para trabalhar na casa de campo.

Assim, foi obrigado a deixar a escola e começou a cuidar da casa, dos criados e dos animais. Nessa época ele já nutria uma grande paixão pelas exatas, e passava horas distraído, pensando em matemática, filosofia e outros assuntos que o interessavam. Isso o distraía mesmo! Certa vez seus animais fugiram, destruíram plantações e cercas dos agricultores vizinhos. Isaac foi fichado e multado na polícia. Sua mãe precisou desistir, Isaac não conseguia se concentrar em outra coisa senão nos estudos. Assim, voltou para a escola, terminou com louvor e conseguiu uma inscrição na Universidade de Cambridge.

 

5. Não foi uma maçã, foi trabalho mesmo

A maçã que caiu na cabeça de Newton é um exemplo ilustrativo do resultado de muito estudo sobre a gravidade. Não foi um lance de sorte. Após se formar, a peste bubônica acometeu a Inglaterra e a universidade onde Newton trabalhava. A universidade ficou fechada por cerca de 2 anos. Nesse intervalo de tempo, Newton se dedicou integralmente aos estudos e criou o Binômio de Newton, estudou as tangentes, Óptica e o Cálculo Diferencial e Integral. Com todas essas pesquisas em mente e anos a fio de estudo e concentração, pode formalizar a Teoria da Gravitação Universal.

 

 “Construímos muros demais e pontes de menos.”

Isaac Newton

6. Isaac Newton, o distraído

Mesmo como professor, Newton era conhecido por seus colegas  da Universidade de Cambridge como distraído. Era tão fascinado e focado em suas pesquisas que por vezes esquecia de comer ou dormir. Certa vez foi em direção ao salão de refeições, e passou direto por ele sem perceber, seu assistente o avisou da distração e ele voltou, passando novamente pelo local e indo em direção ao seu quarto. Novamente seu empregado o avisou que ele não tinha se alimentado e o mesmo respondeu “Claro que sim, afinal estou saindo do salão de refeições e estou me dirigindo ao quarto”.

Quem aqui queria ter conhecido Isaac Newton? Nós sim! Além das histórias que contamos, ele também se dedicou muito ao estudo da Alquimia, se aproximando do que hoje conhecemos por Química. Newton morreu em 20 de março de 1726, aos 84 anos, devido à causas naturais, já que sua idade era extremamente elevada para os padrões da época.

 

Fonte: Biografia de Isaac Newton.

Filmes

Filmes incríveis sobre a vida de grandes cientistas

Filmes são uma ferramenta poderosa que possuímos para conhecer as trajetórias de grandes cientistas e apreciar suas conquistas. Além de…

Filmes são uma ferramenta poderosa que possuímos para conhecer as trajetórias de grandes cientistas e apreciar suas conquistas. Além de terem contribuído com descobertas que mudaram significativamente o rumo e os conceitos que desenvolvemos como sociedade, muitos desses cientistas tiveram histórias belíssimas de superação, coragem e brilhantismo. Selecionamos alguns longas que você precisa conhecer. Confira!

A Teoria de Tudo (2015)

ateoria-detudo

Cena do filme “A Teoria de Tudo”. (Créditos da imagem: Reprodução).

O filme é baseado na vida do físico britânico Stephen Hawking, é um retrato relativamente preciso da carreira e da vida pessoal de um dos cientistas mais famosos do mundo. Hawking revolucionou nosso entendimento sobre os buracos negros, ao mesmo tempo em que travava uma batalha particular vitalícia contra a esclerose lateral amiotrófica (ELA). O filme é fiel a realidade e mescla as dificuldades e sonhos de uma mente que sempre buscou compreender a vida por meio do impacto da ciência.

Alexandria (2009)

alexandria

(Cena do filme “Alexandria”. (Créditos da imagem: Reprodução)

O longa mistura ficção e história para retratar a jornada de Hipátia de Alexandria, a grega polímata à frente de seu tempo: matemática, filósofa e astrônoma, foi a primeira matemática que se tem notícias. Alexandria ousou lecionar na Academia Neoplatônica, em uma época que mulheres não podiam ter acesso ao conhecimento.

Giordano Bruno (1973)

GiordanoBruno

Cena do filme “Giordano Bruno”. (Créditos da imagem: Reprodução).

Giordano Bruno foi um dos precursores da ciência moderna e grande pensador do século 16. Sua história é um dos melhores exemplos do que pode acontecer a um cientista que ousa enxergar à frente de seu tempo e desafiar as instituições estabelecidas, sendo fatalmente injustiçado. Depois de percorrer toda a Europa pregando o heliocentrismo e a infinitude do Universo, Bruno foi condenado à fogueira em 1600 pela Inquisição católica. O filme conta de maneira impressionante a vida deste grande astrônomo e filósofo.

O Jogo da Imitação (2014)

ojogo-imitação

Cena do filme “O Jogo da Imitação”. (Créditos da imagem: Reprodução)

O filme retrata a história do matemático Alan Turing, considerado o pai da computação. Turing trabalhou para o serviço de inteligência britânico durante o período da Segunda Guerra, onde liderou uma equipe nas instalações secretas de Bletchley Park, responsável por decifrar mensagens nazistas criptografadas pela máquina Enigma — que produzia códigos considerados “indecifráveis”. Ele conseguiu. Sua contribuição foi responsável por antecipar em cerca de dois anos o fim da Segunda Guerra Mundial, poupando dezenas de milhares de vidas. No entanto, Turing foi condenado por ser homossexual e acabou morrendo pouco depois.

Uma Mente Brilhante (2001)

mente-brilhante

Cena do filme “Uma Mente Brilhante”. (Créditos da imagem: Reprodução).

Neste filme Russell Crowe vive John Nash, matemático norte-americano que trabalhou com a teoria dos jogos e geometria diferencial, foi coroado com o Nobel de Economia em 1994. O filme apresenta de forma sensível sua genialidade matemática, bem como sua luta contra a esquizofrenia.

Criação (2009)

criação

(Cena do filme “Criação”. (Créditos da imagem: Reprodução)

A produção britânica retrata os bastidores da vida de Charles Darwin, baseado no livro “Annies’s Box”, escrito pelo tataraneto de Darwin. O filme é focando no desenvolvimento da obra A Origem das Espécies e os conflitos existenciais que afligiram o naturalista.

Estrelas Além do Tempo (2016)

estrelas-alem-tempo

Cena do filme “Estrelas além do tempo”. (Créditos da imagem: Reprodução)

O filme retrata a história das mulheres negras que trabalharam na NASA, entre elas Katherine Johnson, Dorothy Vaughan e Mary Jackson, e como a equipe foi elemento crucial na equação para a vitória dos Estados Unidos, liderando uma das maiores operações tecnológicas registradas na história americana e se tornando verdadeiras heroínas da nação.

Bom, agora é hora de maratonar! Você conhece outros filmes que deveriam estar nessa lista? Escreve pra gente! =)