Tag: weg

OutubroRosa - Tecnologia

Outubro Rosa: Avanços da tecnologia na luta contra o câncer

De acordo com especialistas, a tecnologia avançada para tratamento e diagnóstico precoce do câncer, além do acompanhamento com profissionais interdisciplinares,…

De acordo com especialistas, a tecnologia avançada para tratamento e diagnóstico precoce do câncer, além do acompanhamento com profissionais interdisciplinares, pode representar uma grande chance de cura da doença. Graças às pesquisas científicas, que permitem que a tecnologia e a prática médica não parem de evoluir, o índice de mortalidade que era de 70% há 50 anos, hoje é menor que 50%.

Conheça alguns avanços tecnológicos na luta contra o câncer:

Cirurgia robótica

O surgimento da cirurgia robótica fez com que procedimentos que antes eram mutiladores se tornassem minimamente invasivos. Este tipo de cirurgia reduz a dor, a perda de sangue e a necessidade de remédios analgésicos. Desta forma o tempo de internação no hospital é reduzido e os resultados são melhores. Atualmente, o principal problema que restringe o uso em massa dessa técnica é o alto custo das operações.

Quimioterapia sem mal estar

Existem diversos tipos de quimioterapia, ela depende de qual é a doença, o tratamento elegido pelo médico, sua evolução, entre outras avaliações do especialista. A boa notícia é que já existem medicações menos agressivas, que não causam queda de cabelo, náuseas, diarreia e tantos outros efeitos colaterais da quimioterapia e que podem, inclusive, ser tomados em casa. Outra evolução nesta área é a terapia alvo, cujos medicamentos agem apenas nas células doentes, sem comprometer as saudáveis.

Medicina personalizada

Pacientes tratados em centros de atendimento multidisciplinares contam com excelentes resultados nos quesitos sobrevida e qualidade de vida. A abordagem multiprofissional conta com o diagnóstico precoce, o estudo molecular, o suporte ao paciente (nutricional, fono, fisioterápico e psicológico) e a aplicação de novas técnicas. O tratamento individualizado pode ser a melhor maneira de combater o câncer em um futuro próximo.

Radioterapia só atinge a área doente

O desenvolvimento de aparelhos cada vez mais sofisticados possibilitou que a radioterapia seja feita de maneira localizada, tratando apenas a área cancerosa e garantindo a integridade dos órgãos que permanecem saudáveis. Outra vantagem da radioterapia localizada é que podem ser usadas doses maiores de radiação, com isso, espera-se que a possibilidade de cura seja maior.

Diagnóstico precoce: chance de cura próxima a 100%

Atualmente existem programas como o “rastreamento do câncer” do Ministério da Saúde, onde os exames de diagnóstico são feitos antes mesmo que haja qualquer sintoma de doença. A mamografia, que deve ser feita por todas as mulheres a partir dos 50 anos, e o exame de Papanicolau, que é feito a partir do início das atividades sexuais, são exemplos. Essas iniciativas permitem que tumores sejam descobertos logo no início do seu desenvolvimento e tenham maiores chances de cura. Para o tumor de mama, por exemplo, a possibilidade de eliminação da doença é de 90%.

Como vimos, cada vez mais avanços em pesquisas médicas e no desenvolvimento de tecnologias permitem que os pacientes recebam tratamentos específicos para seus casos. Cirurgias minimamente invasivas, quimioterapia menos agressivas, radioterapia localizada, terapias personalizadas, que não agridem as células saudáveis e programas para descoberta precoce do câncer são algumas evoluções que temos visto no decorrer dos últimos anos.

Que as pesquisas continuem e mais e mais pessoas sejam beneficiadas com a ciência e tecnologia a favor da medicina.

Fontes: Vix.com | Opovo.com.br

Untitled design (5)

Palestra “Energia Renovável: desenvolvimento social e econômico”

Faça aqui sua inscrição para a palestra “Energia Renovável: desenvolvimento social e econômico”

No dia 16/10 (terça-feira) às 19h acontecerá no Museu WEG de Ciência e Tecnologia a palestra “Energia Renovável: desenvolvimento social e econômico”. Na ocasião a WEG apresentará o que está desenvolvendo nesta área e apresentar alguns impactos nas regiões onde implanta parques eólicos e solares.

A palestra fará parte da programação da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, onde o tema proposto é “Ciência para a Redução das Desigualdades”. O tema está relacionado aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) estipulados pelas Nações Unidas.

Faça sua inscrição AQUI

O que: Palestra Energia Renovável: desenvolvimento social e econômico

Quando: 16/10/2018 (terça-feira)

Horário: 19h (aproximadamente 1h de duração)

Onde: Museu WEG de Ciência e Tecnologia

Valor: Gratuito

luz-síncrotron

Brasil constrói um dos mais sofisticados aceleradores Síncrotron do planeta

O avanço da tecnologia depende do desenvolvimento de ferramentas cada vez melhores para enxergarmos aquilo que os nossos olhos não…

O avanço da tecnologia depende do desenvolvimento de ferramentas cada vez melhores para enxergarmos aquilo que os nossos olhos não veem. Cada vez que damos um passo em direção a ferramentas melhores, a ciência ganha novas informações e descobre novos detalhes sobre a composição dos seres e das coisas, em nível atômico.

Primeiro os cientistas criaram o microscópio, depois o microscópio com duas lentes, na sequência o microscópio eletrônico. E o grande salto nessa evolução foi a criação da Luz Síncrotron, que permite identificar os átomos e as moléculas que compõem cada material. Revolução no mundo da ciência.

Luz Síncroton

Em um acelerador de partículas, quando elétrons são acelerados até velocidades próximas a da luz e têm a sua trajetória desviada por um campo magnético, eles emitem uma luz com alto brilho que penetra a matéria e revela a estrutura atômica de materiais. Essa é a Luz Síncrotron.

Para você entender melhor, o Engenheiro Eletricista da WEG, com Especialização em Máquinas Elétricas Girantes e Gestão de Projetos, Eduardo Constantino Ramos, fez uma comparação bem simples: uma lanterna X um laser point. A diferença é que na lanterna a divergência da luz é maior, distribuindo a luz em mais direções, mas com alcance relativamente pequeno. Já um laser point, a luz é concentrada em uma única direção, permitindo maior alcance, mesmo que possua uma potência mais baixa que a lanterna.

comparação luz síncrotron

Luz Síncrotron no Brasil

Atualmente, há um acelerador de elétrons que funciona como fonte de luz síncrotron instalada no Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS), vinculado ao Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais, em Campinas/SP. Essa fonte é considerada de segunda geração, mas é a única fonte de Luz Síncrotron aberta ao uso da comunidade acadêmica e industrial na América Latina.

Entenda melhor nesse episódio do programa Brasil Ciência  na Discovery Brasil

Conheça o LNLS

Nos últimos 20 anos, esse acelerador de partículas do LNLS já serviu como base para milhares de pesquisas. Mas, é necessária uma luz mais brilhante para estudos avançados em áreas como medicina, biologia, química, física e ciências de materiais.

Nesse sentido, de olhar para o futuro da ciência e ampliar os estudo e conhecimento sobre átomos e moléculas é que foi criado o projeto Sirius, que será uma das mais sofisticadas fontes de luz síncrotron do planeta.

luz síncrotron 2

Obra do Projeto Sirius em andamento

Projeto Sirius

O Sirius, que tem previsão para ser inaugurado ainda em 2018, será um superlaboratório de 68 mil m² em um terreno de 150 mil m² junto ao campus do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM). A área total equivale a 21 campos de futebol.

A ideia é criar uma fonte de luz síncrotron de quarta geração, colocando o Brasil na liderança mundial de produção deste tipo de radiação eletromagnética. Esse novo laboratório abrirá novas perspectivas de pesquisa em áreas como ciência dos materiais, nanotecnologia, biotecnologia, física, ciências ambientais e muitas outras.

tunel - projeto-sirius

Simulação do túnel dos aceleradores com os imãs em azul, verde e amarelo.

 

O projeto ganhou o nome de Sirius em referência à estrela de maior brilho no céu durante à noite, localizada na constelação do Cão Maior. A designação do nome Sirius em referência à estrela é justificada porque o Sirius foi concebido para entregar a luz sincrotron mais brilhante entre os aceleradores existentes ao redor do planeta na mesma classe de energia, podendo suportar até 40 pesquisas simultâneas.

Segundo Eduardo Ramos, foi adotado como premissa pelo LNLS, entidade responsável pela coordenação deste projeto, a preferência pelo desenvolvimento das demandas com indústrias nacionais, através de parcerias de cooperação para desenvolvimento tecnológico. Com a WEG, a parceria iniciada em 2012 foi uma das primeiras e mais importantes para a construção do Sirius.

WEG na Ciência

Para criar o campo magnético que guia a trajetória dos elétrons, os aceleradores de partículas precisam de eletroímãs (dipolos, quadrupolos, sextupolos e corretoras). Esses eletroímãs são de certa forma o coração do acelerador e têm que ser fabricados em uma qualidade extrema, senão, o acelerador não atinge a performance esperada.

Desde 2013, a WEG participara do desenvolvimento e vem produzindo esse componente fundamental para o Sirius.

Veja um carregamento de ímãs sendo entregue no LNLS

O Engenheiro Eletricista Eduardo Ramos explicou que existem outros aceleradores de partículas no mundo, e cada um possui um design e quantidade de eletroímãs específico, de acordo com a ótica projetada e/ou experimentos planejados. Por isso, os eletroímãs do Sirius foram desenvolvidos pelo LNLS em parceria com a WEG especialmente para a ótica do Sirius e com as melhores características magnéticas já desenvolvidos ao redor do mundo.

Ou seja, a WEG surpreende mais uma vez! Encarou o desafio de produzir eletroímãs para um acelerador de partículas, mesmo não fazendo parte do escopo de produtos da empresa. Novamente os profissionais da WEG mostram sua competência e capacidade de ampliar horizontes.

Viva a Ciência e Tecnologia!

 

Texto validado pelo LNLS – Laboratório Nacional de Luz Síncrotron e CNPEM – Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais

INDUSTRIA-4.0

Indústria 4.0: as fábricas inteligentes que vão dominar o mundo

Você sabia que estamos vivendo a era da Quarta Revolução Industrial? Assim como as demais revoluções na história da humanidade,…

Você sabia que estamos vivendo a era da Quarta Revolução Industrial? Assim como as demais revoluções na história da humanidade, que transformaram drasticamente a forma de viver a partir de um novo modelo produtivo, a chamada Indústria 4.0 ou Indústria Inteligente promete mudar fundamentalmente a forma como vivemos, trabalhamos e nos relacionamos.

E essa revolução já está em curso, em países como Alemanha e nos Estados Unidos, onde o conceito foi definido pela primeira vez. Ela é marcada, sobretudo, pela convergência de tecnologias digitais, físicas e biológicas. Em outras palavras, os processos industriais integram o mundo virtual e o mundo real, em que máquinas, produtos e componentes compartilham e processam informações de forma inteligente via internet, big data e computação cognitiva.

Segundo o professor de Inovação e Competitividade e coordenador do Núcleo de Inovação e Empreendedorismo da Fundação Dom Cabral, Carlos Arruda, a inteligência descentralizada permite criar um networking de ‘coisas e máquinas inteligentes’, fazendo o gerenciamento de processos de forma independente.

INDUSTRIA-4.0

A automatização acontece através de sistemas ciberfísicos, possíveis graças à internet das coisas e à computação na nuvem. Isso permitirá, por exemplo, que máquinas como robôs ‘conversem’ entre si sem estarem em um mesmo espaço físico e tomem decisões descentralizadas, de forma autônoma. São redes inteligentes que poderão controlar a si mesmas.

O resultado?
A quarta revolução tem o potencial de elevar os níveis globais de rendimento e melhorar a qualidade de vida de populações inteiras, preveem especialistas. Com uma cadeia produtiva totalmente conectada, os processos podem ser adaptados as necessidades de produção, os recursos passam a ser usados com maior eficiência e os produtos são customizados de acordo com a necessidade do cliente.

“De fato, há um novo horizonte para empresas inovadoras, sejam elas maduras ou nascentes”, prevê o professor Arruda.

Vocabulário inteligente
Aprenda o significado de algumas das expressões relacionadas à Indústria 4.0.

Sistema Ciber-Físico (CPS): refere-se a uma nova geração de sistemas com integração de realidades virtuais e reais.
Internet das Coisas (IoT): base de comunicação entre mundo real e virtual. São objetos conectados à internet com tecnologia embarcada, sensores e conexão com rede capaz de coletar e transmitir dados.
Big Data: análise de volumes massivos de dados, estruturados e não estruturados.
Nanotecnologia: estudo de manipulação da matéria numa escala atômica e molecular, com objetivo de construir novas estruturas e materiais a partir dos átomos.
Biologia sintética: na engenharia genética, concentra-se em extrair peças intercambiáveis entre os sistemas vivos para criar unidades e dispositivos que podem ou não ser análogas com sistemas biológicos existentes.

As revoluções industriais anteriores

  • 1ª Revolução Industrial – Fim do séc. XVIII
    Produção deixou de ser artesanal e se agrupou em fábricas a partir, entre outras coisas, do uso da água e do vapor.

INDUSTRIA-4.0

  • 2ª Revolução Industrial – Fim do séc. XIX
    A energia elétrica, a divisão do trabalho e a produção em massa marcaram essa fase, que impulsou o crescimento da economia capitalista moderna.

INDUSTRIA-4.0

  • 3ª Revolução Industrial – 1968
    A criação dos primeiros Controladores Lógicos Programáveis trouxe a automatização para a indústria e o controle por sistemas centrais de informação.

INDUSTRIA-4.0-4

Fonte: WEG em Revista

WEG

Motor W22 da WEG no Discovery Channel

“O ouro tem o seu preço. E eles tão dispostos a pagar”. Essa é a descrição da série do Discovery…

“O ouro tem o seu preço. E eles tão dispostos a pagar”. Essa é a descrição da série do Discovery Channel, Febre do Ouro, que já está na sua sétima temporada e, dessa vez, contou com a participação especial do Motor W22 da WEG.

WEG

A série mostra os desafios de três equipes em busca do ouro em países como o Alasca, Guiana e Estados Unidos. Um dos líderes, Todd Hoffman, faz a maior aposta de sua vida ao transferir toda a operação para Oregon, onde procura enormes pepitas de ouro na mina de High Bar.

A cena onde o Motor W22 aparece, se passa na mina dos Hoffman, mesmo. E eles precisam do motor para fazer um lavador de minério funcionar, então é dado todo um destaque à chegada do novo motor.

WEG

São vários motores que são aplicados numa planta de lavagem de minério onde se extrai o ouro. O minério (cascalho, terra) é alimentado na planta de lavagem que juntamente com a água passa por uma calha vibratória, aqui vemos um dos motores, que é o responsável por acionar este equipamento, que gera o movimento vibratório.

O ouro, como é mais pesado, fica retido no fundo da calha concentradora numa espécie de carpete que retém as partículas de ouro. Porém, é possível que existam outros motores que não vemos no vídeo, tais como motores para esteiras transportadoras, redutores e bombas de água.

WEG

A linha W22 Mining da WEG é dedicada para aplicação em mineração que é vendida para diversos países. Em geral motores para aplicação em mineração são motores com elevada robustez, resistência a choques e intempéries (para ambiente úmido e abrasivo) culminando num produto de elevada durabilidade e confiabilidade exigida neste tipo de aplicação.

O programa passa todos os domingos às 20h e também nos dias de semana em horários alternativos, mas se você quiser, pode conferir esse episódio na íntegra aqui.

aniversario-museu-weg

Programação especial de aniversário de 14 anos do Museu WEG de Ciência e Tecnologia

Nós estamos de aniversário no dia 16 de setembro e vamos presentear a comunidade com uma ação especial. Vai ser…

Nós estamos de aniversário no dia 16 de setembro e vamos presentear a comunidade com uma ação especial. Vai ser compartilhado conhecimento em uma série de palestras gratuitas com o tema “Eficiência Energética na Indústria” ministradas por profissionais da WEG.

Alunos de cursos técnicos e superiores, colaboradores e demais interessados no tema estão convidados a marcar presença no evento. Basta acessar esse link (inscrições encerradas) e confirmar a sua presença. O evento é gratuito, mas as vagas são limitadas.

Um dos palestrantes, o engenheiro eletricista Ademir Roberto Krause, contou que “A palestra em eficiência energética vai muito além de uma palestra. Eu considero como algo real, palpável e que tem condição de mostrar os benefícios que a aplicação deste tema traz para a vida.” Isso porque, a eficiência energética:

Na indústria, impacta na manutenção dos lucros e no repasse dos custos aos produtos vendidos;
Na natureza, significa ser sustentável, fazer mais com menos recurso e minimizando as necessidades de construção de novas fontes geradoras;
Na sociedade, significa ter um ambiente preservado e garante um futuro das próximas gerações.

Em 2016, o nosso aniversário foi um sucesso, com palestras sobre “Energia Solar Fotovoltaica: soluções para o alto consumo”. Neste ano, queremos novamente impactar o público com informações relevantes para a indústria e sociedade.

Participe!

Serviço – Semana de Aniversário Museu WEG de Ciência e Tecnologia
Tema da palestra: Eficiência Energética na Indústria
Datas e horários:

12/09 – 15h
13/09 – 10h e 19h
14/09 – 15h e 19h
15/09 – 10h
Local: Museu WEG de Ciência e Tecnologia – Espaço de eventos
Inscrições: Inscrições encerradas!
Quanto: Entrada gratuita
Confirmação da participação: Será enviado um e-mail confirmando a inscrição.
Informações: (47) 3276 4550 / museuweg.net

museu-weg-guerra-das-correntes

A batalha das correntes: um fato histórico digno de filme

Se houvesse um duelo entre grandes nomes da ciência, como Thomas Edison e Nikola Tesla, para quem você iria torcer?…

Se houvesse um duelo entre grandes nomes da ciência, como Thomas Edison e Nikola Tesla, para quem você iria torcer? Apesar da batalha ser figurada, a luta entre os dois cientistas existiu, mas de uma maneira mais sutil. O primeiro defendia o sistema de corrente contínua, enquanto o segundo tentava provar a eficiência da corrente alternada, usada até hoje.
(mais…)

museu-weg-01

5 atrações indispensáveis para você interagir no museu

Se você ainda não conhece o Museu WEG de Ciência e Tecnologia, nós preparamos bons motivos para conhecer. O nosso…

Se você ainda não conhece o Museu WEG de Ciência e Tecnologia, nós preparamos bons motivos para conhecer. O nosso acervo conta os principais fenômenos científicos sobre ciência e tecnologia, mas de um jeito bem diferente, muito interativo e dinâmico. Pensando nisso, nós selecionamos 5 atrações indispensáveis para você interagir no museu e descobrir como aprender pode ser muito divertido.
Mapeamento do Campo Elétrico

Mapeamento-Eletrico

 

Assim como a força da gravidade, a força elétrica atua à distância. Objetos com cargas elétricas, ou seja, corpos eletrizados, agem uns sobre os outros graças à criação de um campo elétrico.

Esse campo é constituído por linhas de forças, que podem ser mapeadas, uma a uma. Dependendo de como as cargas estão dispostas, as linhas apresentam configurações diferentes.

E é aí que está o pulo do gato. No gerador de Van de Graaf, é possível visualizar, em duas dimensões, o campo produzido por duas cargas de sinais opostos, o eletrodo positivo e o negativo.

Na demonstração do fenômeno, são usadas sementes de mostarda, que se orientam por indução e mapeiam as linhas de força do campo elétrico. Uma oportunidade incrível para você ver a transformação acontecer e entender como funciona nos objetos do cotidiano.

Prancheta Virtual 

Como são os componentes da parte interior dos geradores, transformadores e motores elétricos?

No aplicativo da prancheta virtual, você pode conhecer e descobrir cada detalhe por trás destas invenções tão importantes.

Basta tocar na peça apresentada na tela, que ela irá mostrar o design interno e os componentes de cada equipamento, como se fosse um raio-x.

Maquete

Maquete-museu-weg

 

Já pensou em ter uma visão ampla e completa de Jaraguá do Sul? Aqui no museu isso é possível com a nossa maquete.

Com uma projeção interativa de luz e som, você pode viver uma experiência única, conhecendo os principais pontos históricos, turísticos e culturais da cidade, além de ter um conhecimento macro da localização de cada fábrica da WEG.

Poço de Boas-Vindas

Poço-museu-weg

 

Em quantas línguas você sabe dizer “Bem-vindo”? Aqui no museu, aprendemos várias.

Afinal, a WEG está presente em tantos países, que homenagear e receber bem todas as pessoas no espaço dedicado à comunidade e turistas é uma maneira de agradecer a reciprocidade.

Como nada aqui é muito óbvio, criamos uma maneira de dar boas-vindas de um jeito divertido e curioso, que só descobre quem interage com a obra.

WEG no Mundo  

WEG-Mundo

 

Aqui, você verá com olhos diferentes a presença mundial da WEG. Vai descobrir sobre todos os parques fabris, filiais e representações em cada continente.

É como viajar no mundo sem sair do lugar. Basta selecionar o país, que o globo se movimenta e você confere todas as curiosidades sobre a unidade. São tantas informações, que você vai se surpreender.

E aí, já sabe quando será sua visita no museu? O horário de funcionamento é de terça a domingo, das 10h às 18 horas e a entrada é gratuita.

E não se esqueça de fazer uma foto e publicar nas suas redes sociais com a hashtag #MuseuWEG ;)

Banner-Superior_Fachada_1100x400px

Nossa história: como tudo começou?

Se um museu conta histórias sobre acontecimentos e fatos, quem é que conta a história do museu? Difícil responder, não é mesmo? É por isso que hoje, decidimos falar sobre nós mesmos, sobre a nossa história, nunca antes revelada. E você é o nosso convidado para fazer parte deste momento.

Se um museu conta histórias sobre acontecimentos e fatos, quem é que conta a história do museu? Difícil responder, não é mesmo? É por isso que hoje, decidimos falar sobre nós mesmos, sobre a nossa história, nunca antes revelada. E você é o nosso convidado para fazer parte deste momento.

A iniciativa de criar um acervo histórico surgiu em janeiro de 1982, com o diretor superintendente da Eletromotores WEG S/A, Vicente Donini durante a XVII CONWEG, convenção anual de representantes da empresa. O anúncio da criação do “Museu do Motor Elétrico”, teria como objetivo criar um registro histórico da evolução do motor elétrico.

Para compor o acervo, foi adotado como critério a antiguidade das peças, que deveriam ter acima de 40 anos. A coleta dos motores foi realizada através de cartas, com pedidos de doação a empresas brasileiras de motores e as pessoas chaves de empresas que haviam encerrado as atividades. Em 10 meses, já haviam sido coletados 20 motores.

Em paralelo, também foram realizadas pesquisas de livros e revistas com motores antigos, para contribuir com o projeto. O Parque Fabril WEG II, na área de administração das empresas, foi o local escolhido para abrigar o museu, com 210 metros quadrados de área para a exposição permanente.

A expectativa era captar 60 unidades para a inauguração oficial. A ação causou muito envolvimento dos colaboradores no período, que se engajaram com a causa, como o engenheiro e diretor técnico, Moacyr Rogério Sens:

– Pelo que sabemos, não há registro no mundo de um museu exclusivamente de máquinas elétricas girantes – disse Moacyr, na época.

Extraído Ata nº 02/82 de 25/10/1982 Acervo Museu WEG de Ciência e Tecnologia

Extraído Ata nº 02/82 de 25/10/1982
Acervo Museu WEG de Ciência e Tecnologia

Uma curiosidade da exposição foi a escolha dos pedestais para apoiar os motores. Todos eles eram feitos de troncos de madeiras de lei, com diversas espécies de árvores nativas, vindas de todo o país.

Entre as peças adquiridas, duas despertavam mais interesse. A primeira era um motor fabricado em 1883, pela Damoulin Froment, de Paris. A segunda e tão importante quanto, foi o primeiro motor elétrico fabricado pela WEG, em 1961.

De acordo com Rudi Zerbien, que participou da criação do Museu do Motor Elétrico, o processo de resgate dos motores antigos e a criação do museu foi um processo enriquecedor. Segundo ele, o projeto permitiu conhecer, a partir de um novo olhar, a história de um produto que a empresa fabricava, até então desconhecida.

A inauguração do Museu do Motor Elétrico ocorreu em 1986, no aniversário de 25 anos da WEG. A exposição ficava disponível para todos os colaboradores e visitantes da empresa.

Extraído do Notícias WEG nº 115 de Março/1988 Acervo Museu WEG de Ciência e Tecnologia

Extraído do Notícias WEG nº 115 de Março/1988
Acervo Museu WEG de Ciência e Tecnologia

Criação do Museu WEG

Em 2001, durante o evento de celebração aos 40 anos da empresa, foi anunciada a criação do Museu WEG. A cerimônia contou com a presença de diretores, colaboradores, autoridades do município e comunidade.

Para concretizar a ideia, foi feito um novo projeto arquitetônico, para ampliar a área de instalação do museu para 960 metros quadrados, com estrutura adaptada para com espaços interativos e de exposições.

O prédio adquirido, foi a primeira sede da WEG, em 1961, que começou com apenas seis funcionários e  abrigou a produção por cerca de quatro anos.

A inauguração do Museu WEG aconteceu em 16 de setembro de 2003. Os três primeiros visitantes de honra foram os sócios fundadores da empresa, Eggon João da Silva, Werner Ricardo Voigt, Lilian Werninghaus, esposa de Geraldo Werninghaus.

O sucesso do museu foi imediato.  Com apenas um mês de funcionamento, mais de 4 mil visitantes passaram por lá, entre colaboradores, comunidade e turistas.

Extraído do Notícias WEG Colaborador nº 187 de Outubro/2003 Acervo Museu WEG de Ciência e Tecnologia

Extraído do Notícias WEG Colaborador nº 187 de Outubro/2003
Acervo Museu WEG de Ciência e Tecnologia

Mais mudanças

De 1986 para cá, muita coisa mudou. Inclusive o Museu WEG. Em 2013, ano em que completou 10 anos, houve a necessidade de uma reformulação.

O acervo e as atrações foram renovados e o nome também mudou. Passou a se chamar Museu WEG de Ciência e Tecnologia e contou com o apoio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, um passo muito importante para o reconhecimento cultural.

Hoje, além de conhecer os conceitos básicos de física, essenciais para a compreensão da elétrica e do magnetismo, o visitante pode interagir com as atrações e descobrir na prática, a aplicação no cotidiano, além de conhecer a história da WEG e o impacto para a cidade de Jaraguá do Sul.

Agora que você já sabe como tudo começou, aproveite para visitar o Museu WEG de Ciência e Tecnologia e ver de perto e vivenciar cada detalhe dessa história.

 

museu_weg_visita_Alberto_Bauer

Museu WEG volta com o projeto “A Escola vai ao Museu”

O projeto, que conta com o apoio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, acontece até dezembro de 2014 e atende escolas de toda a região.

museu_weg_visita

“A Escola vai ao Museu” busca ampliar os programas de visitação de jovens, alunos de 8° e 9° ano ensino médio das escolas de Jaraguá do Sul e região ao Museu WEG de Ciência e Tecnologia.

Os alunos têm a possibilidade de conhecer desde os processos geradores de energia até suas aplicações no cotidiano. Compreender os fenômenos e a forma como nossa sociedade se apropria deles, e entender a complexidade das operações envolvidas no simples ato de acender uma lâmpada, além dos 50 anos de história da WEG.

A experiência sensorial e o aprendizado ficam completos ao poder experimentar os diversos aplicativos e aparatos da exposição.

Nos dias 22 e 24/10 os alunos dos 9º anos da Escola Municipal de Ensino Fundamental Alberto Bauer visitaram o Museu da WEG e tiveram a oportunidade de aprimorar os conhecimentos sobre Física e Química.

A professora de Ciências, Neide Jane Zimmermann, e o Orientador pedagógico, Antônio Wilson Corrêa Ribeiro, explicam que os alunos puderam observar vários conceitos estudados em sala.

“Os alunos viram vários conhecimentos desde os processos geradores de energia até suas aplicações no cotidiano, foi muito enriquecedor e produtivo a visita. Agradecemos a oportunidade dispensada”, afirma a professora.

O Museu oferece transporte gratuito aos alunos das séries citadas acima.

museu_weg_vista_escola