Tag: invenção

pai-do-eletroima

William Sturgeon: o pai do eletroímã

Hoje, em 22 de maio de 1783, nascia no Reino Unido o físico Willian Sturgeon. Ele foi o responsável por…

Hoje, em 22 de maio de 1783, nascia no Reino Unido o físico Willian Sturgeon. Ele foi o responsável por uma das invenções que alterou o curso da história: o eletroímã. A partir dele, outros dispositivos centrais da tecnologia moderna puderam surgir, como o telégrafo e o motor elétrico.

A vida antes e depois da física

Willian Sturgeon nasceu em Whittington, em Lancashire, um dos condados da Inglaterra, onde foi aprendiz de sapateiro. Ele se juntou ao exército em 1802 e se dedicou ao ensino de matemática e física.

Autodidata em fenômenos elétricos e ciências naturais, passou muito tempo lecionando e conduzindo experimentos elétricos. Em 1824, tornou-se professor de Ciências e Filosofia no Royal Military College, em Addiscombe, Surrey. Foi no ano seguinte que Sturgeon apresentou seu primeiro eletroímã.

Como se deu a invenção?

Sturgeon curvou uma barra de ferro comum, criando o formato de uma ferradura. Depois, a revestiu com verniz e enrolou com fio de cobre desencapado. Quando provocou a passagem de corrente gerada por uma pilha voltaica pelo fio, a ferradura se tornou um imã capaz de sustentar o peso de quase 4 quilos, o que representava muito para a época. Surgia, assim, o eletroímã.

pai-do-eletroima-2

Outros inventos e estudos

Em 1832 o físico também inventou o comutador, parte integrante dos motores elétricos mais modernos. Em 1836, ano em que fundou a revista mensal Annals of Electricity, Willian Sturgeon inventou o primeiro galvanômetro de bobina suspenso, um dispositivo para medir a corrente.

Ele também melhorou a bateria voltaica e trabalhou na teoria da termoeletricidade. De mais de 500 observações de pipa, estabeleceu que, em climas serenos, a atmosfera é invariavelmente carregada positivamente em relação à Terra, tornando-se mais positiva com o aumento da altitude.

Aplicações práticas

O eletroímã é, basicamente, um imã obtido por meio de corrente elétrica, portanto um imã não natural. É o que faz, por exemplo, o motor elétrico funcionar, já que sua base é composta pela repulsão entre dois ímãs, um natural e o eletroímã.

O eletroímã também é usado em campainhas, telefones, aparelhos de telégrafo, relés, alto-falantes, relógios elétricos, ventiladores, geladeiras, lavadoras, batedeiras, geradores, chaves automáticas, disjuntores. Guindastes com eletroímãs são usados para carregar e descarregar ferro, e para separar o ferro e o aço de outros materiais. O eletroímã é parte importante de uma infinidade de outros aparelhos, dispositivos e máquinas.

Conheça agora outras pesquisas e inventos que, juntos, ajudaram a dar origem ao motor elétrico.

old-high-tech-1

3 coisas comuns hoje que eram high-tech há 100 anos ou menos

O século XX foi marcado por inúmeros avanços tecnológicos, criando facilidades na vida moderna, da rotina doméstica ao ambiente industrial….

O século XX foi marcado por inúmeros avanços tecnológicos, criando facilidades na vida moderna, da rotina doméstica ao ambiente industrial. O curioso é que muitos desses avanços considerados high tech à época são hoje objetos comuns.
Isso é resultado da própria tecnologia, que se desenvolve em um ritmo muito acelerado. Assim, um produto high tech pode, rapidamente, transformar-se em algo de baixa tecnologia ou obsoleto.

De toda forma, os high tech de ontem não perderam sua utilidade. Pelo contrário, continuam firmes e fortes cumprindo seus propósitos no meio de nós.

old-high-tech-2

1. Geladeiras domésticas (1911)

Parece loucura pensar que a humanidade viveu até pouco mais de 100 anos – portanto quase toda a sua história – sem geladeira. Seu surgimento provocou uma verdadeira revolução, na medicina, na indústria e, por fim, no cotidiano das pessoas.

A primeira geladeira elétrica surgiu em 1911. A Domelre (Domestic Electric Refrigerator) foi uma invenção da General Eletric, que depois passou a ser chamada de Kelvinator. Assim como a maioria das geladeiras modernas, ela era arrefecida por uma bomba de calor de duas fases.

Vale dizer que tudo começou com o londrino Michael Faraday, no começo de 1800, e seus estudos sobre a liquefação da amônia. Ele descobriu que bombas mecânicas poderiam transformar o gás em um líquido e depois ser evaporada para causar resfriamento, levando a refrigeração comercial.

old-high-tech-3

2. Linha de produção de automóveis (1913)

Na fábrica de Highland Park (EUA), a linha de montagem começou a se mover no dia 7 de outubro de 1913 e pela, primeira vez na história, os carros passavam na frente dos operários, que ficavam parados, ao contrário do que acontecia antes.

Na tocada da Revolução Industrial, a criação da linha de montagem, concebida por Henry Ford, desenvolveu conceitos que podem ser vistos até hoje na indústria. A produção, na época, se tornou mais eficiente e permitiu uma enorme redução de preços, sonho de Ford de produzir “um carro para as massas”.

A forma de produção em série com operários e engenhos metálicos, em funções especializadas e realizadas em repetição, foi reproduzida à exaustão em diversos setores, do próprio setor automotivo até as cadeias de fast-food.

old-high-tech-4

3. Os foguetes de Robert Goddard (1915)

O engenheiro e físico experimental Robert Hutchings Goddard é o inventor do foguete espacial de combustível líquido. O interesse pelos foguetões o levou a provar, em 1915, que estes aparelhos poderiam progredir no vácuo, recorrendo às leis de ação e reação.

E propôs que eles poderiam chegar à lua, como registrou na publicação “A Method of Reaching Extreme Altitudes” (Um Método para Alcançar Altitudes Extremas). Goddard lançou o primeiro foguete com combustível líquido em 16 de março de 1926. Ele utilizava uma mistura de petróleo e oxigênio líquido.

O aparelho atingiu uma altura de 12,5 metros e percorreu 56 metros durante 2,5 segundos. As contribuições de Goodard foram consideradas precursoras dos modernos mísseis bélicos e dos foguetes de lançamento de naves espaciais.

Quando morreu, Goddard tinha registrado 214 patentes.