Banner-Superior_Fachada_1100x400px

Nossa história: como tudo começou?



Se um museu conta histórias sobre acontecimentos e fatos, quem é que conta a história do museu? Difícil responder, não é mesmo? É por isso que hoje, decidimos falar sobre nós mesmos, sobre a nossa história, nunca antes revelada. E você é o nosso convidado para fazer parte deste momento.

Se um museu conta histórias sobre acontecimentos e fatos, quem é que conta a história do museu? Difícil responder, não é mesmo? É por isso que hoje, decidimos falar sobre nós mesmos, sobre a nossa história, nunca antes revelada. E você é o nosso convidado para fazer parte deste momento.

A iniciativa de criar um acervo histórico surgiu em janeiro de 1982, com o diretor superintendente da Eletromotores WEG S/A, Vicente Donini durante a XVII CONWEG, convenção anual de representantes da empresa. O anúncio da criação do “Museu do Motor Elétrico”, teria como objetivo criar um registro histórico da evolução do motor elétrico.

Para compor o acervo, foi adotado como critério a antiguidade das peças, que deveriam ter acima de 40 anos. A coleta dos motores foi realizada através de cartas, com pedidos de doação a empresas brasileiras de motores e as pessoas chaves de empresas que haviam encerrado as atividades. Em 10 meses, já haviam sido coletados 20 motores.

Em paralelo, também foram realizadas pesquisas de livros e revistas com motores antigos, para contribuir com o projeto. O Parque Fabril WEG II, na área de administração das empresas, foi o local escolhido para abrigar o museu, com 210 metros quadrados de área para a exposição permanente.

A expectativa era captar 60 unidades para a inauguração oficial. A ação causou muito envolvimento dos colaboradores no período, que se engajaram com a causa, como o engenheiro e diretor técnico, Moacyr Rogério Sens:

– Pelo que sabemos, não há registro no mundo de um museu exclusivamente de máquinas elétricas girantes – disse Moacyr, na época.

Extraído Ata nº 02/82 de 25/10/1982 Acervo Museu WEG de Ciência e Tecnologia

Extraído Ata nº 02/82 de 25/10/1982
Acervo Museu WEG de Ciência e Tecnologia

Uma curiosidade da exposição foi a escolha dos pedestais para apoiar os motores. Todos eles eram feitos de troncos de madeiras de lei, com diversas espécies de árvores nativas, vindas de todo o país.

Entre as peças adquiridas, duas despertavam mais interesse. A primeira era um motor fabricado em 1883, pela Damoulin Froment, de Paris. A segunda e tão importante quanto, foi o primeiro motor elétrico fabricado pela WEG, em 1961.

De acordo com Rudi Zerbien, que participou da criação do Museu do Motor Elétrico, o processo de resgate dos motores antigos e a criação do museu foi um processo enriquecedor. Segundo ele, o projeto permitiu conhecer, a partir de um novo olhar, a história de um produto que a empresa fabricava, até então desconhecida.

A inauguração do Museu do Motor Elétrico ocorreu em 1986, no aniversário de 25 anos da WEG. A exposição ficava disponível para todos os colaboradores e visitantes da empresa.

Extraído do Notícias WEG nº 115 de Março/1988 Acervo Museu WEG de Ciência e Tecnologia

Extraído do Notícias WEG nº 115 de Março/1988
Acervo Museu WEG de Ciência e Tecnologia

Criação do Museu WEG

Em 2001, durante o evento de celebração aos 40 anos da empresa, foi anunciada a criação do Museu WEG. A cerimônia contou com a presença de diretores, colaboradores, autoridades do município e comunidade.

Para concretizar a ideia, foi feito um novo projeto arquitetônico, para ampliar a área de instalação do museu para 960 metros quadrados, com estrutura adaptada para com espaços interativos e de exposições.

O prédio adquirido, foi a primeira sede da WEG, em 1961, que começou com apenas seis funcionários e  abrigou a produção por cerca de quatro anos.

A inauguração do Museu WEG aconteceu em 16 de setembro de 2003. Os três primeiros visitantes de honra foram os sócios fundadores da empresa, Eggon João da Silva, Werner Ricardo Voigt, Lilian Werninghaus, esposa de Geraldo Werninghaus.

O sucesso do museu foi imediato.  Com apenas um mês de funcionamento, mais de 4 mil visitantes passaram por lá, entre colaboradores, comunidade e turistas.

Extraído do Notícias WEG Colaborador nº 187 de Outubro/2003 Acervo Museu WEG de Ciência e Tecnologia

Extraído do Notícias WEG Colaborador nº 187 de Outubro/2003
Acervo Museu WEG de Ciência e Tecnologia

Mais mudanças

De 1986 para cá, muita coisa mudou. Inclusive o Museu WEG. Em 2013, ano em que completou 10 anos, houve a necessidade de uma reformulação.

O acervo e as atrações foram renovados e o nome também mudou. Passou a se chamar Museu WEG de Ciência e Tecnologia e contou com o apoio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, um passo muito importante para o reconhecimento cultural.

Hoje, além de conhecer os conceitos básicos de física, essenciais para a compreensão da elétrica e do magnetismo, o visitante pode interagir com as atrações e descobrir na prática, a aplicação no cotidiano, além de conhecer a história da WEG e o impacto para a cidade de Jaraguá do Sul.

Agora que você já sabe como tudo começou, aproveite para visitar o Museu WEG de Ciência e Tecnologia e ver de perto e vivenciar cada detalhe dessa história.